O presidente de honra do Maringá FC, Aparecido Regini, o Zebrão, convocou a imprensa ontem à tarde, no Centro de Treinamento Vale da Zebra, para tentar amenizar a crise vivida pelo clube dentro e fora das quatro linhas.

Ele justificou, por exemplo, a renúncia do presidente do time e seu irmão, João Regini, confirmada na sexta-feira, sendo que no fim do ano passado, Paulo Regini, que era diretor de futebol do MFC além de sobrinho de Zebrão e filho de João, já havia deixado o cargo.

Segundo Zebrão, problemas para o Maringá manter as contas em dia desgastaram a relação entre os diretores. “Meu sobrinho e irmão são guerreiros, fizeram a parte deles, masa situação financeira do ano passado por causa da disputa da copinha (Taça FPF Sub-23) pesou e surgiram conversas paralelas.”

Com cinco pontos, o MFC ocupa a 11ª colocação, na zona de rebaixamento. “Temos que brigara para não cair. Já pensar em classificação é outra coisa. Mas também é possível”, completou.

Nesta terça-feira, o clube confirmou, ainda, a dispensa do lateral-direito Diogo e do atacante Bruno Andrade.

Fonte: O DIario

Related Posts

Facebook Comments