Classificação e festa

O Paraná Clube conquistou uma vitória “de gala” nessa quarta-feira (dia 8) à noite, na Vila Capanema, pela segunda fase da Copa do Brasil. O time não apenas derrotou um adversário da primeira divisão, como passou por cima de uma equipe que estava invicta na temporada. Para completar, o time paranaense mostrou um futebol de alto nível, principalmente pela eficiência na marcação e no contra-ataque.

A vitória de gala, por 2 a 0 sobre o Bahia, também registrou o melhor público da Vila Capanema em 2017, com 8.366 pagantes. Antes, a maior marca havia ocorrido contra o Cianorte, com 3.196.

Na terceira fase da Copa do Brasil, o Paraná vai enfrentar o ASA. O jogo de ida, em Arapiraca-AL, será em 16 de março (quinta-feira). A partida de volta está marcada para 6 de abril, na Vila Capanema.

O Bahia, que agora soma sete vitórias, quatro empates e uma derrota no ano, está eliminado da Copa do Brasil.

FATOR CAMPO
O Paraná está invicto na Vila Capanema em 2017, com 6 vitórias e 1 empate.

TÉCNICO
O técnico Wagner Lopes completou 11 jogos no comando do Paraná Clube, agora com 7 vitórias, 2 empates e 2 derrotas.

COTA DE TV
O Paraná já acumulou R$ 1,2 milhão em cotas de TV na Copa do Brasil 2017 – R$ 250 mil por participar da primeira fase, R$ 315 pela segunda e R$ 680 mil pela terceira fase.

ARTILHEIRO
O meia Renatinho marcou um dos gols da vitória sobre o Bahia. Ele é o artilheiro do time na temporada, com 5 gols em 7 jogos. O jogador foi o melhor em campo – clique aqui para ver as notas para os jogadores do Paraná.

ESCALAÇÃO
Wagner Lopes avisou que a partida contra o Bahia marcaria o fim do rodízio de jogadores. Com isso, o treinador modificou a equipe. As novidades foram o lateral Diego Tavares no meio-campo, Junior na lateral-direita e Alex Santana como volante. O esquema tático foi o 4-2-3-1 de sempre. Os três meias ofensivos eram Matheus Carvalho (esquerda), Diego Tavares (direita) e Renatinho (centro).

PRIMEIRO TEMPO
O primeiro tempo foi de muita disputa física e boas jogadas de velocidade. O Paraná atuou recuado e explorou contra-ataques. E foi bem nessa estratégia, criando quatro boas jogadas ofensivas. O Bahia apostou na habilidade do trio Régis, Diego Rosa e Zé Rafael. E também construiu quatro lances de perigo. Os goleiros e a falta de pontaria mantiveram o placar em 0 a 0.

GOL DE BROCK
O Paraná fez 1 a 0 aos 5 minutos do 2º tempo. Após escanteio curto, Renatinho cruzou e Brock, de cabeça, marcou o gol. O cenário do jogo seguiu o mesmo do primeiro tempo, com o time da casa contra-atacando com perigo e o Bahia construíndo boas jogadas.

SUBSTITUIÇÕES
Aos 20 do 2º, saiu Matheus Carvalho e entrou Guilherme Biteco. O esquema seguiu o mesmo. Aos 29, troca de volantes: saiu Gabriel Dias e entrou Leandro Vilela. Aos 31, o Bahia tirou o volante Renê Júnior e colocou o centroavante Gustavo. O Paraná segurou a pressão e ainda fez 2 a 0 aos 38 minutos, após boa jogada de Vilela, Biteco e Ítalo finalizada por Renatinho.

PARANÁ 2 x 0 BAHIA
Paraná: Léo; Junior, Airton, Eduardo Brock e Igor Cariús; Gabriel Dias (Leandro Vilela), Alex Santana, Diego Tavares (Cantanhede), Renatinho e Matheus Carvalho (Guilherme Biteco); Ítalo.Técnico: Wagner Lopes
Bahia: Jean; Eduardo, Tiago, Lucas Fonseca e Armero; Renê Júnior (Gustavo), Edson, Régis (Renato Cajá), Diego Rosa e Zé Rafael (Maikon Leite); Hernane. Técnico: Guto Ferreira.
Gols: Brock (5-2º) e Renatinho (38-2º)
Expulsão: Renatinho (44-2º)
Cartões amarelos: Zé Rafael (B). Renatinho, Alex Santana (P)
Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araújo (SP)
Público: 8.366 pagantes (9.481 total)
Renda: R$ 182.414,00
Local: Vila Capanema

About the Author

Osires Nadal Júnior

Locução em autódromo, estádio, rádio, tv, palestra, cerimonial, formatura. Pauteiro, reporter, produtor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *