O Coritiba saiu na frente nas semifinais do Campeonato Paranaense. Na tarde deste domingo (17), em Cornélio Procópio, o time derrotou o PSTC por 3 a 0, no primeiro duelo entre ambos. Com isso, os coxas-brancas ficam mais perto da final do Estadual.

Por terem vencido, os coxas-brancas podem até perder por dois gols no próximo sábado (23), às 16 horas, no Couto Pereira. O PSTC, para ir à final, precisa de uma vitória por quatro ou mais gols de diferença. Se vencer por três gols, a vaga à final será decidida nos pênaltis. Para esse jogo, o Coritiba pode ter a volta do atacante Kléber, que estava suspenso neste domingo. Já o PSTC conta com os retornos da dupla de ataque Jenison-Afonso.

O triunfo em Cornélio Procópio deu outra vantagem ao Coritiba: consolidou a melhor campanha no Paranaense 2016. Se o time confirmar a classificação à final, fará o segundo jogo em casa, seja qual foi o adversário – Atlético ou Paraná.

Antes da partida, o Coritiba – dono de 37 títulos estaduais e da melhor campanha – dizia que o favoritismo atribuído ao clube era uma “isca” para armadilhas. O clube lembrava que o PSTC – estreante na primeira divisão – eliminou o J. Malucelli nas quartas-de-final de maneira improvável. Após ter perdido o primeiro jogo por 3 a 0, em Cornélio Procópio, o time do interior venceu por 3 a 0, em Curitiba, e depois triunfou nos pênaltis.

Jogo

O Coritiba começou o jogo numa espécie de 4-2-3-1 – o atacante Negueba era mais visto na linha de meias que no ataque – e tentou tomar a iniciativa. Mas o toque de bola esbarrava na marcação. O PSTC, por sua vez, criou a primeira chance clara de gol, aos 9 minutos – o goleiro Elisson salvou – e reclamou de um pênalti não marcado.

Aos 22 minutos, quando o jogo estava equilibrado, o Coritiba chegou a marcar um gol, com Dudu. Contudo, o árbitro anulou, alegando que a bola saiu de campo antes de Dudu tocar nela. A imagem de TV mostrou que a bola não saiu totalmente, o que daria condição legal de jogo.

O time coxa-branca ainda levou perigo em alguns cruzamentos nos últimos 10 minutos e abriu o placar aos 43 minutos, com Luccas Claro, de cabeça. A primeira etapa se encerrou com seis do Coritiba (três certas) e uma do PSTC (certa). Curiosamente, todas as finalizações certas foram fruto de jogadas aéreas.

Na etapa final, o Coritiba viu o adversário pressionar. Nos primeiros 10 minutos, o PSTC ergueu seis bolas à área – aproveitando o fato de que o sol batia bem na cara do goleiro Elisson, dificultando suas ações. A partir daí, os coxas-brancas tiveram duas grandes chances de empatar, mas pararam no goleiro Lucas. E só.

A partir dos 20 minutos, o técnico Gilson Kleina trocou Dudu e Ortega por Thiago Lopes e Leandro, na intenção de dar mais gás à equipe. Não deu resultado, e Kleina posteriormente trocou Negueba por Vinícius. E, após 23 minutos sem conseguir finalizar nenhuma jogada, o time chegou ao segundo gol. Vinícius sofreu falta na esquerda. Juan cobrou para a área, o goleiro afastou mal e Thiago Lopes mandou para dentro, aos 34 minutos. Aos 44, Juan fechou o placar, após driblar um zagueiro e tocar no canto esquerdo.

Até o fim da etapa, o Coritiba somou 11 finalizações (oito certas), contra quatro (uma certa) do PSTC.

 

PSTC 0 x 3 Coritiba

PSTC

Lucas; Léo, Spice, Tayron e Igor; Makelele, Rafael Lemes, Fauver e Baroni; Alex e Lucão. Técnico. Reginaldo Vital

Coritiba

Elisson; Ceará, Luccas Claro, Juninho e Benitez; Alan Santos, João Paulo, Juan e Dudu; Negueba e Ortega. Técnico: Gilson Kleina

Gols: Luccas Claro (43-1º), Thiago Lopes (34-2º), Juan (44-2º)

Cartões amarelos: Spyce, Caxambu, Alan Santos, Leandro

Árbitro: Adriano Milczvski

Renda: R$ 62.980

Público: 1.952 (pagante), 2.180 (total)

Local: Estádio Ubirajara Medeiros, em Cornélio Procópio, domingo, às 16 horas

 

Fonte: Bem Paraná

Related Posts

Facebook Comments