Conversa é a tática do ACP para o Acesso

Conversa é a tática do ACP para o Acesso

O elenco do Atlético de Paranavaí teve um treino tático, ontem de manhã, no Estádio Waldemiro Wagner, e depois os jogadores se reuniram para ouvir uma preleção do técnico Fernando Alcântara, que durou pelo menos uma hora.
“Um treinamento não se limita somente a bola e campo, também a uma boa conversa para ver o que estamos fazendo de bom ou o que podem melhorar. Essa foi a ideia da conversa”, explicou o treinador atleticano.
O Vermelhinho inicia sua participação na 2ª fase da Divisão de Acesso do Paranaense no próximo domingo, jogando em Cascavel. É um novo campeonato, com 8 clubes em duas chaves. E apenas o primeiro vai para a final.
Ao lembrar que o campeonato está em nova fase, onde todos os clubes iniciam do zero, Alcântara revelou o fato do Cascavel CR estar se reforçando. “Parece que o Cascavel contratou novas peças, quatro ou cinco. Futebol é assim quando se tem condições. Ao invés de extrair o melhor do atleta, por só ter aquilo, prefere fazer as correções mudando as peças”.
ROUBO – Fernando Alcântara comentou a situação ruim enfrentada domingo em Curitiba, por conta do roubo ao ônibus da delegação. Os bandidos levaram roupas e chuteiras, causando transtornos. Os jogadores usaram chuteiras dos atletas do Maringá FC e usaram camisas do Atlético Paranaense.
“Foi uma coisa muito chata, passar por uma situação como essa não é confortável. Mas também não podemos usar o que houve como muleta, e achar que somos coitadinhos, o que não somos. Independente de tudo, existia um adversário que exigiu bastante de nossa equipe e é isso que prefiro analisar e a partir desse jogo, como jogamos, é que vamos nos preparar e fazer as correções necessárias para entrar com força total”.
THIAGO HENRIQUE – “Precisamos estar melhorando para tentar surpreender”. Assim afirmou Thiago Henrique sobre o treinamento de ontem e a longa preleção.
O jogador quer esquecer o problema enfrentado em Curitiba. “Temos que esquecer esse fato, os coitadinhos ficaram para trás”, disse Thiago, confirmando que usou uma chuteira número 41 (seu número é 39). “Tinha que jogar com aquilo que tinha à disposição. É aquele ditado: ‘quem não tem cão caça com gato’”.
FRANCISCO CARNEIRO – Francisco Carneiro Soares do Santos, presidente do Conselho Deliberativo e que responde pela diretoria executiva, disse ontem que o clube recebeu doação de chuteiras do Palmeiras, através do goleiro Fernando Prass. “Estão vindo mais doações feitas pelo Neto, da Chapecoense”, disse Soares.
O novo uniforme está sendo confeccionado na Marin Esportes, encomendado pela empresa Ebenezer Sports. Outros dois jogos de uniforme virão através de uma empresa de Curitiba, informou o dirigente.

Related Posts

Facebook Comments