Coxa resiste no Maracanã

Se até pouco tempo era o “azar” um dos principais culpados pelo péssimo momento do Coritiba no Campeonato Brasileiro, como afirmou o presidente Rogério Bacellar, o time paranaense já não tem mais o que reclamar da sorte (ou da falta dela).

Jogando no Maracanã na tarde deste sábado, o Coxa somou mais uma atuação ruim contra o Vasco, com direito a gol contra de Matheus Galdezani. Num chute de fora da área de Rildo que desviou em Breno, porém, o clube do Alto da Glória chegou ao empate e garantiu um importante ponto fora de casa.

Com o resultado, a equipe coxa-branca permanece na 18ª colocação, agora com 32 pontos, e ganha ânimo para a próxima rodada, quando faz um confronto direto contra o Sport, na Ilha do Retiro. Já o time carioca, 8º colocado com 43 pontos, desperdiça boa chance de entrar no G7. No próximo sábado, o time de Zé Ricardo mede forças contra o Flamengo, novamente no Maracanã.

DESFALQUES

O técnico Marcelo Oliveira não pôde contar com o meia Tiago Real, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Matheus Galdezani assumiu a posição, uma vez que Anderson, por opção da comissão técnica, sequer viajou para o Rio de Janeiro.

Além deles, os atacantes Getterson, Alecsandro e Kléber seguem em recuperação. O Gladiador, inclusive, já retornou aos trabalhos técnicos nesta semana, estando próximo de retornar ao time.

PRIMEIRO TEMPO

Jogando dentro de casa, o Vasco pressionou o Coritiba desde o início, aproveitando-se das dificuldades do adversário para sair jogando – o time paranaense até teve mais posse de bola, mas rifava demais a bola e tinha dificuldades para trocar passes e criar espaços no campo de ataque.

As melhores jogadas dos cariocas saíam pelo lado direito da defesa coxa-branca, com Matheus Vital e Ramon tendo muita facilidade para jogar nas costas de Léo e Galdezani. Foi num lance de bola parada, porém, que acabou saindo o primeiro gol..

Aos 15 minutos, após cobrança de escanteio fechada de Nenê, Galdezani subiu na primeira trave e acabou desviando contra a própria meta, tirando qualquer chance de Wilson defender. Gol contra.

Com o placar aberto o cruz-maltino recuou, mas não teve dificuldades para segurar o placar. O Coxa somou somente duas finalizações contra a meta de Martin Silva, as duas de fora da área e que foram muito longe da meta. Além disso, nenhum dos 11 cruzamentos tentados levou algum perigo.

SEGUNDO TEMPO

Dada a péssima apresentação do time na etapa inicial, Marcelo Oliveira tratou de queimas duas de suas três alterações logo na volta do intervalo, com Iago Dias e Alexander Baumjohann nos lugares de Galdezani e Rafael Longuine, respectivamente.

Quem voltou a crescer na partida, contudo, foi o Vasco, que teve três boas oportunidades de gol. Numa delas, aos seis minutos, Wilson operou um milagre ao fechar o ângulo na finalização de Wellington.

Se a atuação era ruim, pelo menos a atitude coxa-branca havia mudado. Com garra, o time buscou o empate num lance de sorte, aos 22 minutos, após uma batida de Rildo que desviou no zagueiro Breno e morreu no fundo da rede: 1 a 1.

Já na reta final da partida, Zé Ricardo promoveu as entradas de Paulo Vitor e Guilherme Costa nas vagas de Mateus Vital e Yago Pikachu (antes, Thalles já havia substituído Ríos). No Coxa, Marcelo Oliveira fechou a equipe com o volante Edinho no lugar de Rildo.

Nos minutos finais, com o empate já encaminhado, o zagueiro Breno se desentendeu com o árbitro após cometer falta em Henrique Almeidda e acabou expulso.

FICHA TÉCNICA

Vasco 1 x 1 Coritiba

Vasco: Martín Silva, Madson, Breno, Anderson Martins e Ramon; Jean, Wellington, Yago Pikachu (Guilherme Costa), Nenê e Mateus Vital (Paulo Vitor); Andrés Ríos (Thalles). Técnico: Zé Ricardo.
Coritiba: 
Wilson; Léo, Cleber Reis, Werley e Thiago Carleto; Jonas, Alan Santos, Matheus Galdezani (Iago Dias) e Rafael Longuine (Baumjohann); Rildo (Edinho) e Henrique Almeida. Técnico: Marcelo Oliveira.
Gols: Matheus Galdezani (GC, 15-1º) e Rildo (22-2º)
Cartões amarelos: Galdezani e Léo (C); Mateus Vital (V)
Cartão vermelho: Breno (V)
Árbitro: Raphael Claus (SP)
Público: 25.683 pagantes (30.351 total)
Renda: R$ 994.495,00
Local: Estádio Maracanã, no Rio de Janeiro, sábado (21/10) às 17 horas

About the Author

Osires Nadal Júnior

Locução em autódromo, estádio, rádio, tv, palestra, cerimonial, formatura. Pauteiro, reporter, produtor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *