O técnico do Coritiba, Sandro Forner, defendeu os atletas que atuaram na derrota por 3 a 0 diante o Maringá neste domingo (4). Após sofrer o terceiro gol, a torcida presente nas arquibancadas do Couto Pereira passou a vaiar o time, gritar “vergonha” e até xingar o treinador aos gritos de “burro”.

“Entendemos a insatisfação da torcida. Com certeza ficamos mais insatisfeitos porque estamos no trabalho do dia a dia. Mas acho até injusto fazer avaliação dos jogadores com apenas uma partida. Em nenhuma profissão acontece isso”, argumentou.

Alguns jogadores foram mais visados pelos torcedores. O volante Simião e o meia Ruy, por exemplo, foram muito vaiados quando foram substituídos. Além deles, o meia Matheus Galdezani também foi alvo das críticas.

Forner optou por utilizar o time reserva por causa da grande sequência de jogos que a equipe disputou. Foram oito partidas em 24 dias, uma média de um duelo a cada três dias. Para evitar o desgaste físico dos atletas, o treinador decidiu apostar em jogadores pouco aproveitados até então, além de promover a estreia de seis de seus comandados. O goleiro Rafael Martins, os zagueiros Alex Alves e Alan Costa, os meias Matheus Galdezani e Matheus Bueno e do atacante Alvarenga fizeram sua primeira partida pelo Coxa em 2018.

“Com a quantidade de jogos, é difícil você ter um time titular. Você precisa ter um grupo de jogadores. [Agora] É ter um pouco de calma e é difícil a torcida entender isso. Mas é continuar dando ritmo para os jogadores e buscando nossos objetivos”, finalizou Forner.

Related Posts

Facebook Comments