Futebol: Batel tem sede invadida e camisas queimadas

Futebol: Batel tem sede invadida e camisas queimadas

O único representante de Guarapuava no futebol profissional sofreu mais um golpe nesta terça-feira (24). A lavanderia do clube, que funciona no Estádio Valdemiro Gelinski, foi invadida e os novos uniformes do time foram todos queimados.

Os vândalos, cogita se tratar de pessoas que conhecem a rotina do time, se aproveitaram da paralisação de atividades por conta da pandemia COVID-19 e foram direto ao local onde estavam os uniformes, ainda tiveram tempo de juntar tudo e formar uma pilha antes de antear fogo.

Com dificuldades financeiras, a equipe fez, recentemente, uma campanha para que a população ajudasse com a doação de colchões para o alojamento de jogadores.

Nas redes sociais do time, uma nota foi publica no final da tarde de hoje.

NOTA DE REPÚDIO

Nos últimos dias (23/24), o já tão sofrido futebol no interior do Paraná, sofreu mais um duro golpe. Quem sabe o maior. Um grupo de bandidos/vândalos, apagou com chamas o respeito construído dentre tanto esforço e suor de toda uma equipe e união de Guarapuava.

Arrombaram a porta da lavanderia do estágio Waldomiro Gelinski, e queimaram uniformes novos, aproveitando a ausência de pessoas no local, decorrente do novo COVID-19.

A Associação Atlética Batel repúdia veementemente a queima da sua gloriosa e honrada camisa, que por tantas vezes representou a nossa cidade além das fronteiras.

A diretoria do Batel informa, ainda, que não deixará, sob hipótese alguma, de defender os interesses do Clube e de sua torcida, que já foram tomadas todas as medidas cabíveis referentes aos episódios ocorridos, e já acionou a policia que investiga o caso.

Atenciosamente,

Diretoria/Equipe
A.A BATEL

Related Posts

Facebook Comments