O atleta santahelenense Allan Luís Pereira, de 30 anos, atualmente jogando no Raimond Sassari foi convocado para a seleção italiana de handebol para a disputa de qualificação para o mundial, que será disputado no Egito em 2021.

Allan começou a praticar o handebol em 2000 no bairro Vila Rica, na quadra da Escola Tancredo Neves, onde sua mãe, Dona Iraides trabalhava. No começo o atleta não se adaptava a nenhum esporte, até que começou a prática do handebol como goleiro.

Após alguns meses de prática ele estava quase desistindo do esporte e então o técnico Paulo Cézar Zembrzuski o convidou para jogar na linha, onde permaneceu por vários anos.

Recebeu o convite para atuar em Maringá, onde atuou de 2007 a 2015 na equipe da Unimed/Uem/Maringá. Em 2012 Allan atuou pela equipe do Londrina.

Em 2009, Allan foi convocado pela seleção brasileira júnior, onde disputou jogos amistosos na Tunísia e o mundial de juniores no Egito.

Em 2015 Allan foi jogar na Itália, onde jogou no Pallamano Valentino Ferrara, Bologna United Handball e atualmente está no Raimond Sassari.

A convocação

A algum tempo o procurador do atleta, Sr Maurizio Dibitonto, vinha lhe perguntando sobre a cidadania, já que o técnico italiano tinha interesse de convocá-lo, pois na sua posição de jogo não havia muitas opções e ele queria fazer alguns testes com Allan. Assim que Allan deu entrada na documentação e estava por vir a cidadania ele foi convidado para fazer alguns amistosos na Turquia.

Após os amistosos contra Luxemburgo em Camerano na Itália, e os mais recentes, já em 2020 na Eslovênia, contra a Arábia Saudita, Allan novamente foi convocado para 3 jogos onde tentarão a qualificação para o mundial no Egito em 2021. Os jogos ocorrerão nos dias 10, 11 e 12 desse mês, e desde o dia 05 a equipe está concentrada em Benevento para os jogos.

Desafios

O maior desafio para Allan é a distância da família e amigos e o idioma, já que ele precisava se virar como pode para aprender a língua italiana.

Palavras do ex treinador Paulo Cézar Zembrzuski

Allan é um atleta completo, tem porte físico, altura e força, além de um bom arremesso e movimentos, e com o passar do tempo agregou uma grande qualidade técnica, levando- o para a seleção italiana”.

Motivação

 Allan pede para todos, principalmente a prefeitura da nossa cidade, que apoiem os nossos atletas, pois quanto mais os apoiarem, mais próximos de seus sonhos estarão, porque o esporte afasta nosso jovens do mundo escuro da vida.

 ”Eu já vi muito atleta bom que teria um futuro brilhante aí da nossa cidade acabar por falta de incentivo da prefeitura onde privilegiam uns esportes e outros deixam a ver navios. E falo para todos os jovens que gostam do esporte que fazem, corram atrás, se dediquem se for o sonho de vocês, irão chegar lá. Nunca deixem de lutar, corram atrás custe o que custar, já perdi muita festas, aniversários, até a formatura da minha mãe pelo esporte que eu faço. Mas nunca me arrependi do que eu fiz,  me arrependeria de não ter feito o que eu queria fazer pelo meu esporte.”

 ”Agradeço a Deus por tudo que me proporcionou e a minha família, minha mãe e meu pai por nunca ter me deixado abandonar o que eu faço hoje como trabalho e que amo fazer; minhas irmãs por sempre me dar força e me incomodar muito falando que sentem minha falta; minha esposa por estar sempre aguentando minhas paranóias, e meus amigos que sempre estão falando comigo e sempre me dão a maior força além de meus velhos professores que sempre me incentivavam” finaliza Allan.

Fonte: Costa Oeste News

Related Posts

Facebook Comments