Muito tarde

Como ainda continuo fora de Curitiba, procurei tomar conhecimento, dos últimos acontecimentos, que envolvem o Campeonato Paranaense de Futebol. Dei muita atenção, ao texto do ofício que a Federação Paranaense de Futebol, encaminhou para o Superior Tribunal de Justiça, assim como as ações propostas por Paraná Clube e F.C.Cascavel, que objetivavam a paralização da competição. Vale lembrar, que após tanta confusão, com a decisão do STJD, punindo o J. Maluceli com a perda de 16 pontos e, indicando o Rio Branco, como seu substituto, entrando na oitava colocação, a segunda fase do campeonato virou uma zona. A Federação Paranaense de Futebol, cumpriu a decisão do STJD, prosseguindo com o torneio, escalando o Londrina para enfrentar o Rio Branco. Depois de desenvolvida a rodada, a entidade que administra o futebol despertou, muito tarde, atendendo os reclamos de seus filiados e, endereçou ofício para o Superior Tribunal de Justiça Desportiva, alegando o q

que o artigo 8º do regulamento do Estadual, que define o chaveamento da segunda fase com os confrontos 1º x 8º, 2º x 7º, 3º x 6º e 4º x 5º, foi descumprido na decisão do STJD ao punir o J. Malucelli com a perda de 16 pontos. Com o Rio Branco entrando como novo oitavo colocado, mas enfrentando o Londrina, quartocolocado, este artigo foi descumprido. Além disso, outras definições do campeonato foram alteradas.

Parece-me que tudo feito de comum acordo, na base do “ME ENGANA QUE EU GOSTO”  pois a FPF sabia que o STJD, não mudaria uma decisão, por simples pedido de um oficio. O órgão julgador, já tinha indeferido o pedido do Paraná, e fez o mesmo com o do FC Cascavel. A Federação, neste episódio, não tinha nenhuma necessidade de enviar ofício ao STJD. Quando fez, foi muito tarde.

A imprensa, destacou que o ofício da FPF, foi uma cópia das petições protocoladas por Paraná Clube e F.C.Cascavel , que exigiam perante aFederação que o regulamento fosse cumprido. A Federação se manifestou depois com um pedido ao próprio STJD. Era evidente, que o STJD não acataria o “INOCENTE” pedido federacionista. Tudo vai continuar bagunçado e, seja o que DEUS QUISER.

Chegaram a noticiar, que o jogo marcado para a noite desta quarta-feira, entre Coritiba e Cascavel, estava cancelado. Mentira. Mas, fica claro, que a FPF já devia ter tomado tal posição, desde o instante em que o Paraná Clube, entrou com Medida Cautelar Inominada, indeferida pelo STJD. O F.C.Cascavel, protocolou a mesma medida, e provavelmente, outras virão. A FPF, quis aparecer de “BOAZINHA, PROTETORA DOS SEUS FILIADOS.” Chegou tarde demais, perdeu a oportunidade, quando da decisão do STJD, já fazer valer o regulamento, com o chaveamento ali determinado.

Agradeço aos amigos, que nos acompanham e, que postaram as mais diferentes opiniões, em sua grande maioria, apontando como responsáveis por tudo, os dirigentes dos nossos clubes. Os homens que dirigem os clubes e, os que comandam a FPF, precisam deixar de lado a ilusória prepotência, nos momentos de estabelecer regulamentos, normas e tomar decisões. Reuniões de Conselho Arbitral, precisam ser levado a sério, com respeito e, não na base da brincadeira e dos interesses de cada clube. Tudo o que está acontecendo, deve-se a falta de conhecimento e responsabilidade dos representantes dos clubes que participaram do arbitral, mostrando total desatenção para com as normas que regem o campeonato.

Posted in:
About the Author

Osires Nadal Júnior

Locução em autódromo, estádio, rádio, tv, palestra, cerimonial, formatura. Pauteiro, reporter, produtor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *