Nos pênaltis Operário garante vaga na Série D

Os cardiologistas de Ponta Grossa tiveram muito trabalho neste domingo (30). Tudo porque o Operário Ferroviário seguiu para o caminho da emoção extrema no confronto decisivo contra o Espírito Santo, pelas oitavas de final da Série D. Apoiado por mais de quatro mil torcedores, o Fantasma repetiu o placar de 1 a 0 e, nas penalidades máximas, avançou para as quartas de final. Agora, os alvinegros aguardam o término dos resultados da terceira fase para descobrir quem será o adversário da próxima fase. Mas uma coisa é certa. O primeiro jogo será fora de casa, enquanto a volta novamente terá como palco o estádio em Vila Oficinas.

Primeiro tempo
Com apenas a entrada do lateral esquerdo Acácio na vaga do suspenso Peixoto, o Operário propôs o jogo em Vila Oficinas, enquanto o Espírito Santo neutralizava as ações e dificultava a saída de bola alvinegra. Tanto foi assim que os donos da casa demoraram a criar as primeiras chances de gol.
Aos 10 minutos, Athos cobrou falta na área, Alisson desviou e Alan Faria fez a defesa com tranquilidade. Pouco depois, Lucas Batatinha arriscou rasteiro, mas o goleiro pegou mais uma.
Antes dos 30 minutos, o técnico do Santão, Cleiton Marcelino, foi obrigado a tirar o volante Ronaldo, lesionado, e colocar Ranieri. A partir de então, o Fantasma passou a pressionar ainda mais. Alan defendeu falta de Athos aos 34.
Na sequência, Washington entrou de frente para o gol e Leandro Morais cortou para escanteio. Por fim, na melhor oportunidade, Quirino arrematou e o goleiro adversário executou uma grande defesa.

Segundo tempo
O Operário permaneceu sem tranquilidade para finalizar as jogadas no início da etapa complementar. A primeira chance mais clara veio somente aos 13 minutos, quando Batatinha levantou na área e Athos, de cabeça, jogou por cima. O técnico Gerson Gusmão então começou a mudar o jogo. Robinho entrou na vaga de Acácio, enquanto Schumacher assumiu o lugar de Athos.

Coube ao centroavante – muitas vezes criticado na temporada – alterar a história da partida. Aos 25, Robinho fez o cruzamento, Quirino escorou de cabeça para o meio da área e Schumacher apareceu no meio da área para completar e correr para o abraço no Germano Krüger. Com o apoio da torcida, o Fantasma foi para o ataque em busca de matar o duelo.

Porém, o Espírito Santo se segurou e a decisão da vaga rumou para a marca da cal. A curiosidade foi aos 47 minutos a entrada do goleiro Camillato, do Espírito Santo, na vaga do titular Alan Faria.

Pênaltis
Washington, Robinho e Schumacher converteram para o Operário as primeiras cobranças, enquanto Vitinho e Rafael Serrano fizeram para o Espírito Santo. Os capixabas perderam com Marcelinho, que bateu pra fora, e Edmar, que parou nas mãos de Simão. Jean Carlo foi para a quarta cobrança alvinegra, mandou para o fundo do gol e classificou o Fantasma.

FICHA TÉCNICA
Operário: Simão; Danilo Baia, Sosa, Alisson e Acácio (Robinho); Chicão, Índio, Washington e Athos (Schumacher); Quirino e Lucas Batatinha (Jean Carlo). Técnico: Gerson Gusmão
Espírito Santo: Alan Faria (Camillato); Edmar, Thiago Martinelli, Leandro Morais e Rafael Serrano; Ronaldo Três (Ranieri), Rodrigo César, Marcelinho e Vitinho; João Paulo (Makelele) e Nilo. Técnico: Cleiton Marcelino
Data/Horário: 30/07/2017 (domingo), às 15h30
Local: Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa
Público pagante: 3.870 pessoas
Público total: 4.255 pessoas Renda: R$ 67.750,00
Árbitro: Paulo Sérgio Santos Moreira (MA)
Assistentes: Carlos André Pereira Sousa (MA) e Antônio Adriano de Oliveira (MA)

Posted in:
About the Author

Osires Nadal Júnior

Locução em autódromo, estádio, rádio, tv, palestra, cerimonial, formatura. Pauteiro, reporter, produtor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *