Pode reverter?!

A pergunta dos torcedores do Operário Ferroviário, depois da derrota, em Cariacica, para o Espírito Santo, por 1 a 0, na primeira partida do mata-mata, é se o Fantasma pode reverter e vencer, o segundo jogo, com diferença de mais de um gol, se classificando para a próxima etapa da competição. Resposta: Pode. Pode, desde que melhore, e muito, sua força ofensiva, a conclusão das jogadas, o arremate final.. As falhas registradas na primeira partida, na defesa, no meio campo e no ataque, não podem se repetir. O técnico Gerson Gusmão, vai ter que descobrir um novo esquema, para que o atacante Quirino tenha melhor aproveitamento. O homem gol do Fantasma, foi muito bem marcado, pela dupla Joaquim e Thiago Martinelli, pouco fazendo, perdendo um gol, chamado de certo.  Meio campo alvinegro, foi um desastre no período inicial e, para este segundo jogo, deve repetir o que fez no tempo final, quando dominou as ações. Marcou, criou e esteve sempre presente em apoio ao ataque. Quirino, Lucas Batatinha e, mesmo Washington, preciso ser mais objetivos, chegando ao gol adversário. Na primeira partida, de modo especial, na fase final, os atacante trocaram passes, mas arreataram quase nada. Este quesito, precisa ser praticado com objetividade, pois o time precisa vencer. O Espírito Santo, revelou fragilidade física e, para compensar mostrou um boa linha de zagueiros, que anulou as iniciativas ofensivas do Operário. O meio campista, Marcelinho, número 8, que mandou no jogo anterior, precisa de vigilância ampla. Parada difícil, complicada, onde as equipes se equiparam. O Operário, tem a melhor campanha na Série “D”, sendo o terceiro melhor classificado, e, caso passe pelo Espírito Santo, sempre fará a segunda partida em Vila Oficinas.
A presença da torcida operariana, será fundamental, em apoio aos jogadores. Nada de pressão, de pressa. Jogo com característica enxadrística, na paciência, para ser ganho na movimentação das peças, na hora e no lugar certo.

O Operário Ferroviário, tem esta provável equipe: Simão, Danilo Baia, Alisson, Sossa e Peixoto. Chicão, Índio, Athos e Washington. Quirino e Lucas Batatinha.

O Espírito Santo, dirigido por Cleiton Marcelino, chega neste sábado a Ponta Grossa, com um esquema mais defensivo, jogando com o regulamento debaixo do braço. O empate classifica a equipe capixaba. O treinador deve mandar a campo este time: Alan, Edemar Chazinho, Joaquim, Thiago Martinelli e Serrano. Cesar, Ronaldo Três, Rodrigo Pardal e Marcelinho. Vitinho e Nilo.

Posted in:
About the Author

Osires Nadal Júnior

Locução em autódromo, estádio, rádio, tv, palestra, cerimonial, formatura. Pauteiro, reporter, produtor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *