O Estádio Vitorino Gonçalves Dias (VGD) receberá um duelo tenso pelo Campeonato Paranaense. Não tanto pelas torcidas de Atlético e Londrina – que são parceiras –, mas pela fase irregular dos dois times no Estadual. Neste domingo (6), às 16 horas, tanto Furacão quanto Tubarão vão entrar em campo pressionados após maus resultados.

O Atlético está sem vencer há quatro partidas pelo Estadual. O tropeço em casa diante do Foz na quinta-feira (3) custou o cargo do técnico Cristóvão Borges. Para o duelo com o LEC, o time vai ser comandado interinamente por Bruno Pivetti, membro da comissão técnica permanente.

O Londrina joga ameaçado. Apesar de ter a terceira melhor campanha da competição, a perda de seis pontos – por conta da escalação irregular de Germano na primeira rodada – deixa o time a só dois pontos da zona do rebaixamento. A situação assusta até mesmo o gestor do LEC, Sérgio Malucelli.

“O Londrina terá quatro jogos muito difíceis, onde precisa ganhar pelo menos dois para brigar ainda entre o sétimo e o oitavo lugar. Acho que hoje, meu pensamento é não cair. Gosto de fazer as coisas com pé no chão”, disse o dirigente.

A derrota na rodada anterior em Foz do Iguaçu rendeu duras críticas ao grupo, com a dispensa do lateral Alex Ruan e o meia Leandro Oliveira. O atacante Bruno Batata reconheceu o clima tenso. “É um jogo decisivo, até pelo que vive nosso time”.

O LEC tentou ampliar a capacidade do VGD para sete mil lugares (dois mil a mais), mas a ideia foi vetada pelos órgãos de segurança.

Fonte: GAzetadoPovo

Related Posts

Facebook Comments