Um tabu e tanto

O Coritiba nunca venceu como visitante a Chapecoense. Os dois clubes se enfrentaram apenas três vezes em Chapecó em toda história. Os confrontos foram em 2014, 2015 e 2016, todos pelo Campeonato Brasileiro. Em 2014, empate em a 0 a 0. Em 2015, derrota paranaense por 2 a 1. Em 2016, vitória catarinense por 1 a 0.

Nos duelos em Curitiba, foram três vitórias e uma derrota do Coxa.

No domingo, o Coritiba vai a Chapecó para a última rodada do Campeonato Brasileiro. Se vencer a Chapecoense, garante permanência na primeira divisão em 2018. Se empatar, precisa torcer para que o Sport não vença o Corinthians em Recife. Ou torcer para que o Vitória seja derrotado pelo Flamengo em Salvador.

Caso o Coxa seja derrotado em Chapecó, precisa torcer por empates ou derrotas de Sport e Avaí.

Para esta partida, o volante Alan Santos segue como dúvida. Ele se recupera de lesão muscular na coxa. Os desfalques confirmados são o zagueiro Werley e o meia Yan Sasse, suspensos por amarelos. O centroavante Kleber e o lateral-direito Léo cumpriram suspensão na última rodada e voltam ao time no domingo.

O técnico Marcelo Oliveira vem usando o esquema tático 4-2-3-1. Na linha de três meias ofensivos, vem usando um armador centralizado (Tiago Real, Yan Sasse ou Longuine) e dois jogadores de velocidade pelos lados (Tiago Real, Iago Dias, Getterson, Rildo, Dodô, Neto Berola ou Filigrana).

A provável escalação para domingo é Wilson; Léo, Márcio (Thalisson Kelven ou Walisson Maia), Cleber Reis e Carleto; Jonas, Galdezani (João Paulo ou Edinho), Iago Dias (Rafael Longuine ou Getterson), Tiago Real e Rildo; Kleber.

About the Author

Osires Nadal Júnior

Locução em autódromo, estádio, rádio, tv, palestra, cerimonial, formatura. Pauteiro, reporter, produtor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *