Virou desespero

O Coritiba perdeu por 2 a 0 para o Atlético Mineiro, nesse domingo (dia 30) à tarde, no Couto Pereira, pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, o Coxa ficou em 16º lugar, com 19 pontos. Está uma posição e dois pontos acima da zona de rebaixamento. A equipe mineira subiu para o 9º lugar, com 23 pontos.

A partida marcou a estreia do técnico Marcelo Oliveira no comando do Coritiba.

Com o resultado, o Coxa segue com apenas uma vitória nas últimas 12 partidas.

Como mandante, o Coritiba não vence há seis partidas. A última vitória em casa foi em 7 de junho, sobre o Palmeiras.

O Atlético-MG vinha de três derrotas consecutivas. Nos sete jogos anteriores, tinha apenas uma vitória.

ARBITRAGEM
A arbitragem errou já aos 5 minutos. Cazares cobrou falta para a área. Adilson marcou o gol de cabeça. A arbitragem errou ao marcar impedimento. A imagem da TV deixa claro que Adilson estava em posição legal. O gol do Galo era legal.

Aos 11 do 1º, porém, a arbitragem marcou um pênalti muito polêmico. No lance, a bola chega a tocar de leve no braço de William Matheus. O toque é claro, no entanto, a bola não atrapalha a jogada do Galo. É um lance de interpretação. Fábio Santos converteu e fez 1 a 0.

Aos 23 do 1º, durante cobrança de lateral, Leonardo Silva caiu na área após ser tocado por Luizão. O árbitro marcou pênalti. O lance é polêmico. A impressão é que o toque do Luizão não foi suficiente para derrubar o adversário. Na cobrança de Cazares, Wilson defendeu.

Aos 32 do 1º, Rildo se jogou na área e pediu pênalti. Nada ocorreu.

DESEMPENHO
Com o técnico Pachequinho, o Coritiba era um time com qualidade ofensiva e muitos defeitos defensivos. Na estreia de Marcelo Oliveira, a situação se inverteu. O Coxa apresentou uma equipe organizada defensivamente, mas sem poder ofensivo. Isso durou, pelo menos, até metade do segundo tempo, quando o novo treinador fez três substituições e desmontou o meio-campo.

ESCALAÇÃO DO COXA
O Coritiba não tinha Kleber (suspenso) e outros seis em recuperação: Werley, Anderson, Daniel, Getterson, Walisson Maia e Iago. O esquema tático foi o 4-2-3-1. Os três meias ofensivos eram Tiago Real (direita), Tomás Bastos (centro) e Rildo (esquerda).

ESCALAÇÃO DO GALO
O Atlético-MG não tinha Carlos César, Lucas Cândido, Felipe Santana, Rodrigão, Erazo e Fred (lesionados), além de Alex Silva e Otero (suspensos). O técnico Rogério Micale colocou Robinho, Valdívia e Elias no banco. O esquema também era o 4-2-3-1.

PRIMEIRO TEMPO
O primeiro tempo teve muitas confusões com arbitragem e pouquíssimo futebol. Os dois times abusaram das bolas longas e da correria. Ninguém mostrou capacidade de organizar o jogo no meio-campo. O Coxa só construiu duas boas jogadas ofensivas nesse período. O Galo foi para o intervalo vencendo por 1 a 0, com o gol de pênalti.

SEGUNDO TEMPO
O segundo tempo começou com o Atlético-MG melhor, criando duas chances de gol. O Coxa trocou aos 14. Saiu Tiago Real e entrou Yan Sasse. O esquema seguiu o mesmo. O time da casa reagiu e passou a chegar ao ataque. O próprio Yan Sasse perdeu grande chance aos 17. Aos 20, saiu o meia Tomas Bastos e entrou o centroavante Alecsandro. Aos 26, saiu o volante Galdezani e entrou o ponta Filigrana. Aos 27, o gol do Galo. Marcos Rocha cruzou e Rafael Moura fuzilou. O Coritiba tentou criar chances na base da bola alta para a área, mas teve pouco êxito.

ESTATÍSTICAS
O Coritiba teve 11 finalizações (1 certa), 50% de posse de bola, 2 escanteios e 83% de precisão nos passes. O Atlético somou 8 finalizações (5 certas), 4 escanteios e 81% nos passes. Os dados são do Footstats.

CORITIBA 0 x 2 ATLÉTICO-MG
Coritiba: Wilson; Léo, Márcio, Luizão e William Matheus; Jonas, Galdezani (Filigrana), Tiago Real (Yan Sasse), Tomas Bastos (Alecsandro) e Rildo; Henrique Almeida. Técnico: Marcelo Oliveira.
Atlético-MG: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Adilson (Elias), Rafael Carioca, Gustavo Blanco (Yago), Cazares e Pablo Diogo; Rafael Moura. Técnico: Rogério Micale.
Gols: Fábio Santos (12-1º) e Rafael Moura (27-2º)
Cartões amarelos: Adilson, Marcos Rocha, Leonardo Silva (A). Henrique Almeida. Luizão, Léo, Rafael Carioca (C).
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhaes (RJ)
Público: 11.564 pagantes (12.498 total)
Renda: R$ 198.710,00
Local: Couto Pereira

About the Author

Osires Nadal Júnior

Locução em autódromo, estádio, rádio, tv, palestra, cerimonial, formatura. Pauteiro, reporter, produtor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *