Vitória embala e bate o Coxa

O Coritiba perdeu por 1 a 0 para o Vitória, nessa segunda-feira (dia 28), no Couto Pereira, pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, o time paranaense ficou em 15º lugar, com 26 pontos — está duas posições e um ponto acima da zona de rebaixamento. A equipe baiana subiu para a 16ª posição, com 25 pontos.

O jogo marcou a estreia no Coritiba do meia Rafael Longuine, que veio do Santos. O jogador desperdiçou uma cobrança de pênalti aos 42 do 1º tempo, quando o jogo estava 0 a 0. A partida também teve polêmicas com arbitragem e três expulsões (duas do Coxa).

Com o resultado, o Coxa completou três jogos sem vencer e sem marcar gols.

Já o Vitória soma agora quatro vitórias nas últimas cinco rodadas.

ARBITRAGEM
O Coritiba teve gol anulado aos 11 do 1º. No lance, o árbitro marcou impedimento de Rafael Longuine. O jogador estava realmente avançado, mas o passe veio do zagueiro do Vitória. Com isso, o gol era legal. No entanto, só foi possível ver o toque do jogador do time baiano com a imagem ampliada da TV. Ou seja, era uma jogada difícil para o árbitro ver com precisão.

Outro gol anulado do Coritiba aos 33 do 2º. Alan Santos marcou o gol legítimo. No entanto, no lance, o zagueiro Márcio agrediu um jogador do Vitória e foi expulso no lance.

Aos 43 do 2º, Longuine se jogou na área e tentou cavar pênalti. O árbitro nada marcou.

TÉCNICO
Foi o sexto jogo do técnico Marcelo Oliveira no comando do Coritiba, agora com 2 vitórias, 1 empate e 3 derrotas.

ESCALAÇÕES
O Coritiba não tinha Kleber, lesionado, e Galdezani, suspenso. Marcelo Oliveira manteve o esquema tático 4-2-3-1. Os três meias ofensivos eram Rafael Longuine (centro), Rildo (esquerda) e Iago Dias (direita). No Vitória, os desfalques eram os centroavantes Kieza e André Lima, os volantes Willian Farias (ex-Coritiba) e José Welison e o lateral-esquerdo Geferson. O time baiano também usou o 4-2-3-1.

PRIMEIRO TEMPO
O Coritiba se defendia no 4-2-3-1, mas atacava no 6-0-4. Os volantes recuavam demais para comandar a saída de bola e os laterais demoravam para subir. O time dependia de jogadas individuais dos pontas (Rildo e Iago) para criar. No fim das contas, só Rildo se esforçou para furar a retranca do Vitória, que jogava muito recuado e demonstrava organização defensiva. O time baiano pouco contra-atacou, mas criou duas chances. O Coxa também teve duas grandes oportunidades. A principal foi aos 42, quando Rildo invadiu a área e Ramon cortou a bola com o braço. Pênalti. Longuine chutou no canto e o goleiro defendeu.

SEGUNDO TEMPO
Aos 5, Léo saiu lesionado. Entrou Dodô. O Coxa soltou mais os laterais e os volantes para o ataque no início do segundo tempo. Com isso, atacou mais e criou boas chances, porém, ao mesmo tempo, viu o Vitória levar perigo constante com contra-ataques. Aos 17, saiu o ponta Iago Dias e entrou o meia Anderson. O time baiano fez 1 a 0 aos 22. Após cobrança de escanteio, Kanu recebeu na pequena área e chutou.

MAIS OFENSIVO
Aos 26, Marcelo Oliveira deixou o time mais ofensivo, com a saída do volante João Paulo e a entrada do atacante Henrique Almeida. O esquema seguiu o 4-2-3-1, com Anderson e Alan Santos de volantes. Os três meias ofensivos eram Henrique Almeida (direita), Longuine (centro) e Rildo (esquerda). O Coxa partiu para o abafa e chegou a marcar o gol de empate, aos 33, mas o árbitro anulou por causa da agressão de Márcio. O zagueiro acabou expulso no lance e complicou a vida do time paranaense. Aos 49, Yago agarrou Anderson, que reagiu com cotoveladas. Os dois foram expulsos.

ESTATÍSTICAS
Ao fim de 90 minutos, o Coritiba somou 9 finalizações (6 certas), 64% de posse de bola, 91% de eficiência nos passes e 7 escanteios. O Vitória teve 12 arremates (4 certos), 36% de posse de bola, 83% de eficiência nos passes e 3 escanteios. Os dados são do Footstats.

CORITIBA 0 x 1 VITÓRIA
Coritiba: Wilson; Léo (Dodô), Márcio, Walisson Maia e William Matheus; João Paulo (Henrique Almeida), Alan Santos, Iago Dias (Anderson), Rafael Longuine e Rildo; Alecsandro. Técnico: Marcelo Oliveira
Vitória: Fernando; Caíque Sá, Wallace, Kanu e Juninho (Danilinho); Uilian Correia, Ramon, Yago, David (Patric) e Neilton (Fillipe Souto); Trellez. Técnico: Vagner Mancini
Gol: Kanu (22-2º)
Expulsão: Márcio (35-2º), Anderson (49-2º), Yago (49-2º)
Cartões amarelos: Alecsandro, William Matheus (C). Juninho e Ramon (V).
Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza (SP)
Público: 10.036 pagantes (10.609 total)
Renda: R$ 148.725,00
Local: Couto Pereira

About the Author

Osires Nadal Júnior

Locução em autódromo, estádio, rádio, tv, palestra, cerimonial, formatura. Pauteiro, reporter, produtor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *