Um grupo de sete mulheres de Londrina disputa no domingo a meia maratona de Nova York, uma das provas pedestres mais tradicionais e famosas do planeta. O percurso da corrida – 21,1 quilômetros – vai passar por pontos tradicionais da “Capital do Mundo” como Times Square, Rio Hudson, Memorial do World Trade Center e Central Park, onde ocorre a largada.
As corredoras se prepararam especificamente para a prova desde dezembro e sabem que a maior dificuldade será enfrentar o frio do hemisfério Norte. “Poderemos enfrentar até temperatura abaixo de 0ºC no domingo. Apesar da preparação, nunca treinamos com temperaturas nem próximo disso. Será um desafio a mais”, afirmou a arquiteta Alegna Monroy, 38 anos.
A ideia de ir correr nos Estados Unidos surgiu com a veterinária Andrea Nhoato, que conseguiu convencer as amigas. “Sempre sonhava em disputar uma prova grande e, principalmente, em Nova York, cidade que sou apaixonada”, revelou. O convite de brincadeira se tornou sério e o grupo estará entre os mais de 35 mil inscritos que vão largar neste domingo. “Queremos correr juntas, aproveitar e curtir a prova juntas. O tempo é o que menos importa para nós”, garantiu a comerciante Ana Lucia Canabrava, que já disputou maratonas no Atacama, Buenos Aires, Curitiba e São Paulo.
A escolha pela corrida, como uma alternativa para manter a forma e preservar a saúde, aproximou as amigas até mesmo fora dos dias de treinos e provas. “A corrida nos uniu e hoje nossas famílias são amigas e sempre estamos nos confraternizando. A amizade construída através do esporte nos motiva a seguir treinando e competindo”, garantiu a dona de casa, Karla Borsato, 44 anos.
A preparação para a meia maratona exigiu treinos aeróbicos, de musculação e funcional em pelo menos cinco dias da semana. Para a empresária Daniela Naka, que entrou para o grupo há pouco mais de dois anos, a atividade física frequente melhorou a sua qualidade de vida. “Estava com alto índice de stress e, por recomendação médica, precisa fazer algo para tirar o foco das atividades diárias. Hoje, venho treinar com prazer e todos os meus exames que antes apontavam índices acima do recomendado, estão normais”, revelou.
O grupo realiza seus treinos na academia Core Inteligência Esportiva e é composto ainda pela corredora Carolina Fonseca.

Fonte: FolhadeLondrina

Related Posts

Facebook Comments