Bocha: paranaenses tentam vaga paralímpica

Osires Nadal Júnior

Os três primeiros lugares de cada categoria/classe do 1º Campeonato Brasileiro de Bocha Paralímpica de Jovens, realizado no Sesc Portão, na última semana (24 a 28 de maio), foram classificados para a Copa Brasil de Jovens de Bocha Paralímpica, que será realizada de 28 a 31 de julho, em São Paulo. A classificatória foi o primeiro passo para os atletas disputarem uma das vagas da Seleção Brasileira de Bocha Paralímpica, que vai disputar os Jogos Parapan-americanos da Juventude em Bogotá, Colômbia, em novembro deste ano.

Realizado pelo Sesc Paraná e Associação Nacional de Desporto para Deficientes (ANDE), o campeonato reuniu mais de 40 atletas de 15 estados brasileiros. “Foi um evento nota dez com louvor. Tudo o que o Sesc Paraná informou que iria nos fornecer foi atendido, infraestrutura perfeita. A ANDE veio com a estrutura dela para fazer essa parceria. Os melhores atletas do Brasil, entre 13 e 20 anos, mostraram um clima de harmonia, amizade do lado de fora da quadra e competição de alto nível”, resume Leonardo Baideck, diretor técnico da ANDE.

Além da entrega de medalhas para os três primeiros lugares, a competição também premiou com troféus os clubes dos atletas com maior número de vitórias. O clube Ativa, do Mato Grosso do Sul, levou o primeiro lugar. “A gente trazer jovens que estão representando o nosso estado, a nossa associação, não é fácil. Todo mundo que trabalha com a bocha sabe a dificuldade que é. Para nós é maravilhoso esse resultado, que é de muito trabalho da equipe, presidência, é um trabalho coletivo”, comentou Adriana Bringel, técnica da Ativa.

 

Sonho olímpico

Ao todo, 24 atletas seguem para a Copa Brasil e podem ser convocados para a Seleção Brasileira de Bocha Paralímpica. Laissa Guerreira, 1º lugar na classe BC4, é uma das atletas que vai para a disputa nacional. “Vou para a Copa para pegar mais experiência e o objetivo com certeza é o primeiro lugar novamente, vou treinar para isso. E o meu sonho é conseguir entrar na Seleção Brasileira de Bocha. Quem sonha tem que correr atrás e é o que eu estou fazendo agora”, garante a paraibana, que muitas vezes faz seus treinos no próprio quarto.

Os atletas convocados receberão semanas de treinamento do Comitê Paralímpico Brasileiro no Centro de Treinamento em São Paulo, com custos cobertos pela ANDE e Comitê, tanto para atletas quanto acompanhantes. O treinamento continua na cidade de origem do atleta com acompanhamento virtual. Dependendo do desempenho nas competições por meio da seleção brasileira, os jovens podem pleitear bolsas internacionais, nacionais e estaduais. O Brasil é considerado um celeiro na formação de atletas paralímpicos na modalidade da bocha. Em todas as categorias/classes está entre os três primeiros no ranking mundial.

 

 

Osires Nadal Júnior

Locução em autódromo, estádio, rádio, tv, palestra, cerimonial, formatura. Pauteiro, repórter, produtor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

0 Comentários
voltar ao topo