O Atlético Paranaense sofreu uma derrota histórica nessa quarta-feira (dia 24). Foi a primeira vez que o time perdeu uma partida de mata-mata na nova Arena da Baixada. Foram 13 partidas desse tipo no local, com 10 vitórias, 2 empates e 1 derrota desde a inauguração, em 2014.

A partida era válida pelas oitavas de final da Copa do Brasil. O Grêmio venceu por 1 a 0, com gol de Bolaños. O jogo de volta será em Porto Alegre, em 21 de setembro.

A última derrota de partida mata-mata do Atlético na “antiga” Arena foi em 2011 — 1 a 0 para o Flamengo, pela Copa Sul-Americana, gol de Ronaldinho Gaúcho.

Nessa quarta-feira (dia 24), nos minutos finais da partida, boa parte da torcida atleticana gritou e protestou contra a diretoria, que negociou Walter (para o Goiás) e Vinícius (para o Náutico) na semana passada. Os dirigentes também demitiram o diretor de futebol, Paulo Carneiro.

No fim do jogo, um grupo de torcedores arrancou uma faixa da Assocap, com os dizeres: “Atleticano seja VERDADE, 40k já”. A faixa pede apoio ao projeto da diretoria do clube, que espera ter 40 mil sócios.

Clique aqui para ver a galeria de fotos do jogo.

FASE
O Atlético completou quatro derrotas seguidas e quatro jogos sem marcar gols. Já o Grêmio sofreu apenas uma derrota nas últimas cinco partidas.

TÉCNICO
O técnico Paulo Autuori completou 39 jogos no comando do Atlético, agora com 17 vitórias, 8 empates e 14 derrotas.

ESCALAÇÕES
O Atlético não tinha Wanderson, Rodolfo, Marcão, Rossetto e Lucas Fernandes, vetados pelo regulamento. E outros quatro desfalques por lesão: Deivid, Nikão, Pablo e Cleberson. As novidades eram o lateral-direito Galhardo improvisado no meio-campo e a estreia do meia-atacante Luan, emprestado pelo Palmeiras. Autuori usou o 4-2-3-1 de sempre. A linha de três tinha Galhardo (direita), Marcos Guilherme (centro) e Luan (esquerda.) No Grêmio, os desfalques eram Maicon e Wallace Reis. Roger armou o time no 4-2-3-1, com Luan no ataque.

PRIMEIRO TEMPO
O Grêmio esbanjou organização e movimentação. Os cinco jogadores mais ofensivos trocavam de posição e enganavam a marcação. O Atlético tinha dificuldades com e sem a bola. O primeiro tempo teve domínio total do time gaúcho, que fez 1 a 0 e construiu outras cinco boas jogadas ofensivas. A equipe paranaense não conseguiu criar nesse período. O 1º gol do Grêmio saiu já aos 6 minutos, em belo passe de Douglas e chute de Bolaños.

SEGUNDO TEMPO
O Atlético voltou com duas trocas: o velocista Juninho e o armador João Pedro entraram nos lugares de Marcos Guilherme e Galhardo. O esquema seguiu o 4-2-3-1, com João Pedro (centro) e Juninho (direita) na linha de três. O time mudou radicalmente e sufocou o Grêmio nos minutos iniciais. Aos 27, saiu Luan e entrou o atacante Giovanny. A pressão contiuou forte, mas o time gaúcho levou perigo em vários contra-ataques. Os goleiros (ambos convocados para a seleção brasileira de Tite) fizeram a diferença nesse período. Weverton salvou um chute perigoso de Luan. Grohe tirou um cabeceio poderoso de André Lima. Para completar, Luan perdeu duas outras chances na cara do goleiro atleticano.

ESTATÍSTICAS
O Atlético teve 54% de posse de bola, 10 finalizações (2 certas), 86% de precisão nos passes e 4 escanteios. O Grêmio teve 11 finalizações (4 certas), 90% nos passes e 5 escanteios. Os dados são do Footstats.

ATLÉTICO 0 x 1 GRÊMIO
Atlético: Weverton; Léo, Paulo André, Thiago Heleno e Sidcley; Otávio, Hernani, Galhardo (Juninho), Marcos Guilherme (João Pedro) e Luan; André Lima. Técnico: Paulo Autuori
Grêmio: Marcelo Grohe; Edilson, Geromel, Kannemann e Marcelo Oliveira; Walace, Jaílson, Ramiro, Douglas e Bolaños (Everton); Luan (Caio). Técnico: Roger
Gols: Bolaños (6-1º),
Cartões amarelos: Thiago Heleno (A). Marcelo Oliveira (G).
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
Público: 14.300 pagantes (16.336 total)
Renda: R$ 321.950,00
Local: Arena da Baixada

Related Posts

Facebook Comments