Paraná inicia montagem do elenco para 2022

Paraná inicia montagem do elenco para 2022

Em 2021, entre os diversos erros na gestão do Paraná Clube, o principal deles foram os erros nas contratações. O Tricolor teve vários elencos no mesmo e mais de 50 jogadores foram usados ao todo. Foram 41 contratações e, para a próxima temporada, o técnico Jorge Ferreira destacou a necessidade do clube conseguir ser mais certeiro na montagem do grupo de atletas que terá pela frente Campeonato Paranaense, Copa do Brasil e Série D do Campeonato Brasileiro.

“É um grande desafio e temos que tomar cuidado com as decisões nesse momento, antes de iniciar o trabalho. Escolher os melhores atletas, já que não teremos a oportunidade de remontar o elenco. É o desafio hoje da minha vida, e não faltará trabalho e seriedade”, apontou o treinador, em entrevista exclusiva à Rádio Banda B.

O treinador, efetivado no cargo recentemente, comentou ainda sobre a montagem do elenco do Paraná Clube para a próxima temporada. Falou da importância dos jogadores mais jovens e já avisou que o Tricolor vai contratar atletas que se enquadrem na realidade financeira do clube. No entanto, Ferreira destacou o perfil do jogador que a diretoria vai buscar no mercado.

“A gente já teve uma resposta dos atletas da base, mas claro que não são todos que vão responder no primeiro jogo como profissional. Temos que dar oportunidade e saber o tempo de tirar ou manter o atleta no time. É a ideia da diretoria, de usar esses atletas e com a vinda de outros que o torcedor vá se identificar em campo. Os jogadores da base passam isso, estão vivendo as dificuldades do clube. Talvez a gente não tenha o melhor atleta em condições técnica, mas o mais ‘sanguíneo’, que represente o clube no dia a dia e a nossa responsabilidade será cobrar, mostrar a realidade”, emendou.

Jorge Ferreira comentou que pode ter um elenco com 40% a 60% de jogadores revelados em casa. No entanto, o treinador sabe da importância de ter uma mescla de juventude e experiência para dar a segurança para os atletas mais jovens durante a temporada.

“A gente precisa desse alicerce de jogadores mais experientes. Os atletas mais novos conseguiram dar uma resposta na reta final da Série C porque tinham ao lado o Moisés, que sempre foi regular, o Luan, que quando voltou deu uma boa segurança defensiva, o Bruno Grassi com sua liderança, sendo destaque e com um vestiário muito bom, passando segurança aos atletas. Só com os jovens não vamos conseguir. Vamos precisar desses mais experientes para ajudar nesses 60 dias de preparação e no resto do ano também”, concluiu o treinador.

Related Posts

Facebook Comments