Última rodada: tudo pode acontecer

Última rodada: tudo pode acontecer

O coelhinho da Páscoa, já trouxe presentes, para sete das doze equipes, que disputam o campeonato paranaense de 2016. Mesmo assim, elas querem mais, melhorando suas posições na classificação, para que possam encontrar menores dificuldades, na segunda fase da competição. Como determina o regulamento, hoje, teríamos O J.Malucelli enfrentando o oitavo colocado, que ainda não está definido. O Paraná como segundo colocado, vai ter possivelmente o Foz, como adversário. O Coritiba, como terceiro terá pela frente, o PSTC, enquanto que o Atlético, hoje na quarta posição, pega o Londrina. Claro que o “trio de ferro”, quer fugir dos prováveis adversários, que poderão parar a caminhada para as  semi finais. Assim, a última rodada, marcada para este domingo de pascoa, pode trazer muitas alegrias e, algumas tristezas aos times que estão nas primeiras quatro posições, assim como aos cinco que estão na parte inferior da tabela. Vai ser um domingo, de “lágrimas e ranger de dentes”

  1. Malucelli e Paraná, precisam vencer seus jogos, para buscar a primeira posição, hoje ocupada pelo Jotinha, com 21 pontos ganhos, contra 20 do tricolor. O líder, vai a Londrina pegar Tubarão, que precisa de vitória e, na pior das hipóteses um empate, para se assegurar na próxima fase.  o Paraná, sai de casa, viaja a Cornélio Procópio, enfrentando o PSTC, este precisando vencer, para continuar na disputa, sem precisar de insucessos de outros times.  Já o Coritiba, ainda sonha com a segunda colocação e, para conquistá-la, carece vencer o Maringá, este, ameaçado pelo rebaixamento. O Atlético Paranaense, depois de levar um banho no clássico ATETIBA, tem que recuperar sua imagem, perante sua grande torcida. Vai ao estádio 14 de dezembro, enfrentar o Toledo, que ainda pode entrar no grupo dos oito classificados.

Na parte inferior da tabela, a luta é dos desesperados. Desesperados pela classificação ou, na pior das hipóteses, fugir do rebaixamento. Rio Branco, com 11 pontos ganhos é o oitavo colocado. Vai jogar em Foz do Iguaçu, contra o Cascavel. Empate ou vitória assegura a presença alvi rubra na próxima fase. Ao Cascavel, hoje 11º colocado, só a vitória lhe interessa, podem do chegar aos 12 pontos e, milagrosamente ficar entre os oito qualificados. O Toledo, é o 9º colocado, tem 11 pontos ganhos e recebe o Atlético. O triunfo contra o Furacão, lhe garante a passagem para a próxima fase. O empate tira o time toledano do rebaixamento. Perdendo fica ameaçado. O Maringá, no Alto da Glória, precisa vencer o Coritiba, para chegar aos 12 pontos, fugindo do rebaixamento e se garantido na temporada de 2017 na primeira divisão. Empatando, fica na dependência dos resultados do Cascavel contra o Rio Branco e Operário contra Foz. Perdendo estará rebaixado.

O Campeão Paranaense de 2015, o Operário Ferroviário, joga por um único resultado, vitória e, ainda, espera por milagres. O primeiro milagre, é o Fantasma, dentro de Vila Oficinas, vencer o Foz do Iguaçu, chegando aos 11 pontos. O segundo milagre, é torcer para que Cascavel e Maringá, não vençam seus jogos, contra Rio Branco e Coritiba, respectivamente. Registrados estes três possíveis resultados, o campeão, foge do rebaixamento, permanecendo na divisão de honra paranaense, em 2017. Como no futebol, tudo é possível, acreditamos na classificação do Operário.

Sonhos, desejos, alegrias e tristezas, compõem esta última rodada, da primeira fase do campeonato paranaense. Qual a equipe que ficará com a oitava posição, Rio Branco ou Toledo? Quais serão os dois rebaixados, Cascavel, Operário ou Maringá? O Curitiba, ainda poderá ser vice? Tudo pode acontecer, em uma competição onde a irregularidade foi o ponto alto.

 

ELIMINATÓRIAS

 

Assisti até a quarta feira, os treinos da seleção brasileira, em Teresópolis, se preparando para o  clássico contra o Uruguai, nesta sexta feira, na Arena Pernambuco. Como está edição do impacto, fechou quarta feira, escrevo com muita antecedência, a respeito do selecionado canarinho. O treinador Dunga, teve dificuldades para iniciar os exercícios, já que, apenas 12 jogadores se apresentaram na segunda feira e, os demais, no dia seguinte. Dois ensaios técnico tático, na terça e na quarta, com o treinador deixando transparecer provável formação, para o embate contra os uruguaios. Ficou evidenciado que, mesmo tendo convocado dois centro avantes, artilheiros como Ricardo Oliveira e Jonas, que veio do Benfica, o Brasil não terá um centro avante de ofício. Vai ser mantida  a base que terminou e venceu, a partida contra o Peru, com o trio Douglas Costa, Ney mar Jr. e William,  No meio campo, cm a lesão sofrida por Elias, ficou a vaga para ser disputada por Fernandinho e Renato Augusto, além do santista Lucas Lima sonhar com a posição. No treino, Luís Gustavo, Fernandinho e Renato Augusto iniciaram e foram mantidos, com o Brasil jogando no 4-3-3, variando para o 4-4-2, com o retorno de William. Quando o adversário tem a posse de boa.

Quando colocou a defesa titular, contra o ataque principal, ficou claro que Alisson, será o goleiro e a linha de zagueiros será composta por Daniel Alves, Miranda, Davi Luís e Filipe Luís.

Entretando, como Dunga sempre surpreende, viajamos para o Recife, sem garantir esta formação. O Brasil, ocupada a terceira colocação, com sete pontos ganhos. Depois do jogos, desta sexta feira, a delegação brasileira deixa o Recife, seguindo para Porto Alegre, ficando alojada e Viamão, de onde sairá, na segunda feira, viajando para Assunção, onde jogará contra o Paraguai, no dia 29, no Estádio Defensores Del Caco, encerrando esta fase das eliminatórias da Copa do Mundo Rússia 2018.

Related Posts

Facebook Comments