A partida entre Fujairah e Al Shabab, pela Liga dos Emirados Árabes, na próxima sexta-feira (15), representará um marco na carreira de um brasileiro. Caio Junior completará 500 jogos como treinador. O aproveitamento é de 53,5% com 233 vitórias, 101 empates e 165 derrotas.

“Quando comecei na base do Paraná Clube, jamais imaginei que pudesse chegar tão longe. Chego à conclusão que tive sucesso e atingi meu objetivo. Trabalhei muito. É um feito. Poucos treinadores conseguem essa marca no nível que atingi até agora. Fico feliz e orgulhoso. Foram muitos momentos de dificuldade, sacrifico, empenho e dedicação. Isso me motiva a prosseguir e buscar números mais expressivos”, disse Caio Junior.

Mesmo com passagens pelos maiores centros futebolísticos do Brasil, foi no Mundo Árabe que o técnico Caio Junior conquistou os maiores títulos da carreira e se sente valorizado.

“Quando cheguei em 2010 no Al Gharafa, do Qatar, junto com o Juninho Pernambucano, conquistamos três títulos. Isso deixou uma boa impressão. Dois anos depois, fui chamado pelo Al Jazeera, dos Emirados Árabes, para substituir o Abel Braga e ganhei mais um título. Agora estou terminando a segunda temporada no Al Shabab, em Dubai, e novamente consegui ser campeão. Aqui há muito reconhecimento e valorização do meu trabalho”, comemora.

No Brasil, Caio Junior destaca as conquistas que teve no Paraná Clube e no Vitória, além de bons momentos que viveu no Palmeiras, Flamengo e Botafogo. “Em 2006 conseguimos conquistar uma vaga na Libertadores com o Paraná. No Vitória, fui campeão baiano com duas goleadas incríveis no clássico: de 7 x 3 na final e 5 x 1 na reinauguração da Fonte Nova. Tive outros bons momentos durante o Campeonato Brasileiro no Flamengo, no Palmeiras e no Botafogo, mas como não ganhamos título, o trabalho não fica marcado”, lembrou Caio Junior.

Ainda no início da carreira, outro episódio marcante foi quando o Cianorte, de Caio Junior, enfrentou o Corinthians de Passarela, Tevez, Mascherano, entre outros medalhões na Copa do Brasil de 2005. O time venceu o jogo de ida por 3 x 0, no Estádio Willie Davids, em Maringá, no Paraná.

“Foi uma comoção na cidade. Todo mundo achava que o Corinthians iria nos golear, mas nós é que goleamos eles. Aquele feito rendeu muita mídia para o time e para a cidade, que é um polo de vestuário no Paraná”, contou o treinador.

Related Posts

Facebook Comments