Com o placar de 0 a 0, o jogo entre Atlético e Chapecoense foi paralisado, na noite desta quarta-feira (22), no primeiro minuto do segundo tempo por causa da forte neblina que se estabeleceu na Arena Condá, em Chapecó. O complemento será realizado na tarde desta quinta-feira (23), às 15 horas, no mesmo estádio.

A neblina começou a aumentar na metade do primeiro tempo, mas depois do intervalo a visibilidade piorou. O árbitro Francisco Nascimento chamou os jogadores das duas equipes e perguntou se era possível o reinicio da partida. Os goleiros Weverton, do Furacão, e Danilo, da Chape, aceitaram começar o segundo tempo. Mas com um minuto de bola rolando o confronto foi paralisado

“A gente tem que jogar nas condições ideias. Na verdade ele falou para gente tentar continuar até onde desse, mas não dava para ver a bola do outro lado na linha lateral. O árbitro viu que era difícil continuar e foi acertada a decisão de parar o jogo. Nunca tinha passado por isso, mas faz parte do futebol. São coisas da natureza e nós temos que esperar para jogar no melhor clima possível”, explica Weverton.

A comissão de arbitragem esperou os 30 minutos como previsto no regulamento da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) na expectativa de o nevoeiro parar, sem sucesso. O técnico Paulo Autuori chegou a propor para o trio de árbitros a realização do jogo às 11h na manhã de quinta-feira (23), porém a solicitação não foi atendida pelo delegado da CBF.

“Eu preferia que o jogo fosse às 11h. Amanhã [quinta-feira] é aniversário da minha filha e talvez dê tempo de chegar em casa para comemorar com ela”, brinca o atacante Walter sobre a situação.

Os torcedores presentes na Arena Condá nem esperaram a decisão oficial para deixarem o estádio, que com 20 minutos de paralisação já estava praticamente vazio. “Nunca tinha passado por uma situação como essa. Já tinha acontecido por causa da chuva, mas por neblina é a primeira vez”, conta o atacante Pablo.

Fonte: GAzeta do Povo

Related Posts

Facebook Comments