Já na 17.ª rodada do Brasileiro, pela primeira vez o Coritiba joga no horário nobre do futebol, 16 horas de domingo, diante do Flamengo, no Couto Pereira. Até então, relegado pela CBF, o Coxa já havia atuado em todos os períodos, até domingo de manhã e segunda à noite

Tem agora a chance de, no horário “clássico” da bola, impulsionar a presença de público. “Nós todos esperamos que o torcedor compareça. Nós não conseguimos vencer dois jogos seguidos e precisamos dessa sequência positiva para desgarrar da parte e baixo da tabela”, pede o goleiro Wilson.

O Coxa tem sua pior média de público desde o Brasileiro de 2005, contando as Séries A e B, já que o time disputou a Segundona em 2006, 2007 e 2010. São apenas 9.056 torcedores por jogo em casa em sete partidas no Couto e uma na Vila Capanema.

FICHA TÉCNICA: Veja as prováveis escalações

O desânimo do torcedor reflete na atuação do time, segundo o zagueiro Luccas Claro: “Realmente a gente sente bastante diferença [com o estádio vazio]. Quando o Couto está lotado tem aquela ansiedade antes de entrar para o jogo, aquela pressão de você estar buscando o gol a todo momento”.

O retrospecto recente contra o Flamengo em casa não é positivo. Nas últimas três edições da Série A, o Rubro-Negro carioca saiu do Couto vencedor. “O futebol carioca é agressivo e joga com a bola no pé. Mas tem o outro lado de serem equipes que deixam espaço. Temos que ter equilíbrio”, alerta Wilson.

/ra/pequena/Pub/GP/p4/2016/07/29/Esportes/Imagens/Vivo/CFC.jpg

Related Posts

Facebook Comments