A história do paranaense Alessandro Mori Nunes com o Corinthians viveu na tarde desta quarta-feira, 15, um dos seus capítulos mais importantes. Revelado através das categorias de base, do então Departamento de Esportes da cidade de Assis Chateaubriand, o garoto acanhado, que iniciou sua carreira com a camisa do Flamengo, passou a exercer um dos cargos mais relevantes dentro do clube paulista. Com a saída de Tite do comando técnico do timão, para assumir a seleção brasileira, Alessandro passa a ocupar a função de gerente de futebol do Corinthians, em substituição a Edu Gaspar, que a partir de agora, acompanha o ex-comandante corintiano na equipe canarinho.

 

O novo cargo faz jus a sua trajetória de glórias com a camisa alvinegra, pois de 2008 até os dias de hoje, Alessandro foi responsável por momentos que jamais irão sair da memória dos torcedores do timão. Da sofrida passagem pela série B em 2008, até o ápice, com a conquista da Copa Libertadores e o Mundial de Clubes em 2012, o atleta sempre esteve presente. com uma de suas maiores características, a garra, qualidade esta, que lhe rendeu o apelido carinhosode “guerreiro”  junto a massa corintiana.

 

Mesmo antes de vestir a camisa do Corinthians, Alessandro trilhou caminhos por clubes conhecidos do futebol. Começou no Flamengo, teve passagem rápida pelo Palmeiras, posteriormente defendeu as cores do Grêmio, Santos, Cruzeiro, Dinamo de Kiev, até se encontrar com o Corinthians, e fez deste, a sua casa, conquistando nada mais, nada menos, que oito títulos: Campeão Brasileiro da Série B em 2008, campeão paulista em 2009 e 2013, da Copa do Brasil em 2009, campeão brasileiro em 2011, da Copa Libertadores da América e Mundial de Clubes em 2012 e campeão da Recopa Sul-Americana em 2013.

 

No ano de 2014, o eterno capitão, encerrou sua carreira como jogador de futebol, porém sua história dentro do clube não havia terminado. No ano seguinte, Alessandro foi anunciado como coordenador de futebol do clube, provando com isso, não só o respeito que adquiriu junto a torcida e diretoria, mas também uma outra qualidade que poucos conheciam, a de gestor. Hoje, como gerente de futebol, o ex-lateral, tem a responsabilidade de definir junto com toda diretoria, os destinos do futebol de um dos clubes mais tradicionais do mundo.

Related Posts

Facebook Comments