As atletas Karine Walter, 14 anos, e Geane da Costa da Silva, 13 anos, na categoria juvenil, e Simone Luiz, 23 anos, no adulto, têm os seus dois primeiros compromissos internacionais já agendados para esta temporada e por conta disso estão intensificando os treinos. As três atletas vão representar o Brasil nas duas competições. Karine e Geane participam do Torneio Internacional de Lisboa, em Portugal, de 17 a 20 de março, enquanto Simone e Karine do Kalalmata’s Coup 2016, na Grécia, de 22 a 24 de abril.

Conforme a técnica Gracieli Morais, que tem sob sua responsabilidade as ginastas Karine Walter e Geane da Costa da Silva, será uma competição bastante difícil, com um nível técnico elevado, mas importante para dar maior experiência às duas ginastas, além de oportunizar um contato com as melhores atletas do mundo. “Somente aquecer, treinar ao lado delas você já está aprendendo. É uma oportunidade de ver como elas se preparam, a disciplina, os treinos e também os resultados. Tudo isso serve de motivação para elas, que procuram garantir um espaço maior na ginástica rítmica”, afirmou Gracieli, que vai acompanhar as duas atletas na competição de Lisboa.

Karine participa do torneio pela segunda vez, enquanto Geane fará a sua estreia na Europa, depois de ter conquistado o seu primeiro título internacional, de campeã sul-americana, em Cali, na Colômbia, em 2012. As duas estão ansiosas. “Estamos treinando bastante, mas tem muito ainda para aperfeiçoar”, admite Karine, com três séries novas, montadas pela técnica búlgara, radicada no Brasil Jordanka Zarkova. Geane tem a série de maças montada pela técnica búlgara. “As séries trazem algumas novidades, mas é necessário ainda um período maior de treinos. Elas foram montadas em dezembro, mas o treinamento começou a ser feito mesmo a partir de fevereiro, no retorno às atividades da equipe, depois das férias”, explica Gracieli.

Simone, que também teve parte das suas séries montadas com a orientação de Jordanka Zarkova está se adaptando às novas coreografias. “Estou priorizando as novas (de bola e de fita), que são mais difíceis até memorizar todas as sequências. As outras duas é só retomar os treinos, que vem à mente e fica mais fácil”, explica a ginasta. Segundo ela um olhar de uma técnica de fora é importante para trazer novidades às séries e servir de estímulo extra à ginasta. Depois da base pronta, são feitos pequenos ajustes ao longo do ano nas séries para que fique em harmonia e sejam executados todos os exercícios propostos.

Conforme a atleta, a meta dela, assim como de karine e Geane, é o campeonato brasileiro, a principal competição do ano no país. Ela destaca, no entanto, que estas participações internacionais são importantes para avaliar o nível de cada uma e melhorar a cada competição. Mesmo assim ela acredita que com o trabalho e experiência dos últimos anos têm condições de trazer um resultado melhor que nas competições internacionais anteriores que participou.

“A preparação está ainda no início, mas a Simone deve apresentar um bom trabalho”, destaca a técnica Adelina Magedanz Dalazem, que está treinando a atleta e vai acompanhá-la em Kalamatas. “A preparação física neste momento é muito importante e estamos intensificando, inclusive com o balé, que é importante e auxilia na tonificação da musculatura, além de deixar os exercícios mais leves”. A técnica fez uma programação de treinos para que a ginasta esteja no seu auge no segundo semestre, quando será realizado o Campeonato Brasileiro, depois da realização das Olimpíadas no Brasil, em agosto.

O projeto de Ginástica Rítmica de Toledo, com 26 anos de atuação no município, é patrocinado pela Sadia, conta com as parceiras do Sesi, prefeitura de Toledo,  apoio da Unimed e  com o co–patrocínio de O Boticário, Sanepar e Prati-Donaduzzi, através de recursos  obtidos pela da Lei de Incentivo ao Esporte do Ministério do Esporte/Governo Federal.

Related Posts

Facebook Comments