A Copa do Brasil 2016 acabou para o Paraná Clube. Na noite desta quarta-feira (18), o time acabou derrotado pela Chapecoense por 2 a 0, em Chapecó (SC), e acabou eliminado na segunda fase da competição. Com isso, não poderá realizar o “sonho” da uma revanche contra o Atlético, nem poderá embolsar um bom dinheiro.

Por ter vencido o jogo de ida por 2 a 1, o Paraná jogava por um empate ou uma derrota por um gol de diferença, desde que marcasse ao menos dois gols. Mas o placar de 2 a 0 classificou a equipe catarinense, pelo saldo de gols.

Com a eliminação, o Paraná deixou de receber R$ 660 mil, que seriam pagos em caso de classificação à terceira fase. A premiação que o clube recebeu até agora por ter disputado duas fases do torneio é de R$ 540 mil.

Além disso, o time da Vila Capanema não poderá fazer a “revanche” contra o Atlético. Os dois se enfentaram nas semifinais do Campeonato Paranaense e o time da Vila acabou eliminado nos pênaltis. Agora, Chapecoense e Furacão – que nesta quarta-feira eliminou o Dom Bosco (MT) – vão duelar na terceira fase da Copa do Brasil.

Restou ao Paraná apenas a Série B. Neste sábado (21), o time enfrenta o Bahia na Vila Capanema, em Curitiba, pela 2ª rodada da competição.

Jogo

O Paraná não tinha o volante Jean, suspenso por ter sido expulso no jogo de ida. Lucas Otávio entrou na equipe. Em compensação, Válber e Robson estavam de volta ao meio-de-campo.

A vantagem que o Paraná tinha para o jogo em Chapecó ruiu logo aos 2 minutos. Após cruzamento de Gil (ex-Coritiba), Kempes marcou 1 a 0, de cabeça. Àquela altura, o placar classificava a Chapecoense. Depois do gol, o time da casa procurou controlar a partida, com troca de passes e posse de bola.

O Paraná tentou reagir, apostando no trio de meias-atacantes Nadson (centralizado), Válber (pelo lado direito) e Robson (pelo esquerdo). Robson quase marcou – o goleiro falhou, mas a bola não entrou – e Rafael Carioca chegou a acertar uma bola no travessão. Por outro lado, o time correu riscos na defesa até o fim da primeira etapa. “(O gol) foi muito precoce, não pode tomar. Tem que ter atenção”, reclamou o zagueiro João Paulo.

Para a etapa final, o técnico Claudinei Oliveira trocou o volante Lucas Otávio por Murilo Rangel. Aos 9 minutos, o atacante Lucio Flávio saiu machucado, dando lugar a Marcelinho. Apesar de precisar de pelo menos um gol, o time paranaense não conseguia ficar com a bola ou impedir a Chapecoense de trocar passes. E ainda corria riscos em contra-ataques.

Aos 35 minutos, o Paraná levou o segundo gol, em outro cruzamento para a área. Hyoran ergueu a bola e Cleber Santana cabeceou para dentro. A partir daí, o time não teve mais forças para buscar um gol – que levaria a disputa da vaga para os pênaltis. Nem a expulsão de Dener, aos 45 minutos, ajudou. A Chapecoense fez a festa em casa.

 

Chapecoense 2 x 0 Paraná

Chapecoense

Marcelo Boeck; Claudio Winck, Rafael Lima, Thiego e Dener; Josimar (Moisés), Gil e Cleber Santana; Ananias, Lucas Gomes (Hyoran) e Kempes (Bruno Rangel). Técnico: Guto Ferreira.

Paraná

Marcos; Diego Tavares, Pitty, João Paulo e Rafael Carioca; Lucas Otávio (Murilo Rangel), Anderson Uchôa, Nadson, Válber e Robson; Lúcio Flávio (Marcelinho). Técnico: Claudinei Oliveira.

Gol: Kempes (2-1º), Cleber Santana (35-2º)

Cartões amarelos: Anderson Uchoa, Dener, Josimar, Basso (no banco de reservas), Válber

Expulsão: Dener (45-2º)

Árbitro: Alexandre Vargas Tavares de Jesus (RJ)

Renda: R$ 45.670

Público: 4.472 (total)

Local: Estádio Arena Condá, em Chapecó, quarta-feira

Fonte: BemParaná

Related Posts

Facebook Comments