Lá se foram 22 jogos de invencibilidade do Operário Ferroviário dentro do Germano Krüger. Após 16 meses, o Fantasma perdeu nos próprios domínios. O algoz foi o FC Cascavel, na noite desta quarta-feira (30), pela quarta rodada do Campeonato Paranaense. O placar de 1 a 0 para o rival também foi o primeiro tropeço alvinegro na Taça Barcímio Sicupira – a primeira fase do Estadual.
PRIMEIRO TEMPO
Com Schumacher e Dione como novidades na equipe, o Operário começou em cima do adversário. O camisa 9, inclusive, foi o autor da jogada mais bonita dos primeiros minutos. Lucas Batatinha quase marcou.

Essa foi uma das poucas oportunidades claras criadas pelos donos da casa nos 45 minutos iniciais. Por sinal, a bruxa estava solta em Vila Oficinas. Logo aos 22 minutos, Léo sentiu contusão e deixou o gramado. Jardel entrou, pois Gersinho não tinha lateral de ofício no banco.

Ricardo Lobo, do FC Cascavel, também se machucou. Líbano foi acionado por Paulo Foiani. Apesar de chegar pouco, o time visitante levava perigo. O último passe era o principal problema.
No lado oposto, a equipe de Gerson Gusmão até assustou, mas Robinho desperdiçou boa chance depois do pivô. A bola passou perto da trave e parte da torcida chegou a gritar gol no Germano Krüger.
O castigo para o Operário veio nos acréscimos. Tocantis aproveitou o toque de cabeça no meio de campo, ficou de frente para a marcação, limpou Sosa e chutou forte, vazando o goleiro Simão pela primeira vez na competição.

SEGUNDO TEMPO
O Operário voltou dos vestiários com a mesma formação e disposto a mudar o cenário do duelo. Em compensação, a defesa do FC Cascavel se mostrava intrasponível. De quebra, o time visitante ainda assustava nos contra-ataques. Aos 15, os aurinegros tiveram um gol anulado após impedimento do atacante Tocantins. Um minuto depois, Simão salvou o Fantasma de levar o segundo.

Nessa altura da partida, o Fantasma já tinha mexido: Jean Carlo entrou na vaga de Robinho. O camisa 10 deixou o gramado aplaudido e vaiado por diferentes grupos de torcedores. Os mandantes só chutaram na direção do gol adversário aos 22 minutos, e em jogada de bola parada. Jean Carlo cobrou falta no canto do goleiro e Fernando espalmou com estilo.
Com a vantagem, a ‘Cobra’ matava o tempo. Cada reposição de bola e substituição demoravam uma eternidade. Weltou substituiu o atacante Tocantis, autor do gol. Em seguida, Gersinho queimou a ‘regra’ e colocou o atacante Quirino; Lucas Batatinha deixou o gramado no lado alvinegro.
Mas nem mesmo as alterações mudaram o panorama. Num ataque contra defesa desesperador, o Fantasma foi anulado e saiu de campo derrotado pela primeira vez na temporada.

PRÓXIMA RODADA
No quinto compromisso pelo Estadual, o Fantasma vai até o litoral paranaense. Em Paranaguá, os alvinegros visitam o Rio Branco. O confronto está marcado para domingo (03), às 17h, no Estádio da Estradinha.

FICHA TÉCNICA
Operário: Simão; Léo (Jardel), Alisson, Sosa e Peixoto; Chicão, Índio e Robinho (Jean Carlo); Dione, Lucas Batatinha (Quirino) e Schumacher. Técnico:
Gerson Gusmão
FC Cascavel: Fernando; João Carlos, Ítallo, Hitalo Rogério e Willian Simões; Bartholo (Bidia), Duda, Tocantins (Welton) e Oberdan; Mateuzinho e
Ricardo Lobo (Líbano). Técnico: Paulo Foiani
Gols: Tocantins (FC Cascavel)
Arbitragem: Murilo Ugolini Klein (Árbitro) | Zacarias Chumlhak (Assistente 1) | Luís Henrique Amadori (Assistente 2)
Local: Estádio Germano Krüger | Ponta Grossa (PR) | 30/01/2019
Público: 3.445 pagantes e 3.584 no total | Renda: R$ 75.920,00

 

Fonte: Net Esporte Clube
Foto: José Tramontin/OFEC

Related Posts

Facebook Comments