Em um belo aquecimento para os Jogos Olímpicos, a Seleção Masculina de Handebol subiu ao lugar mais alto do pódio neste domingo (19). E na equipe estava os paranaenses Haniel Vinícius Inouê Langaro, Leonardo Felipe Sampaio Santos e Henrique Selicani Teixeira. O time conquistou o tricampeonato do Pan-Americano da modalidade, depois de vencer o Chile em uma final no mínimo diferente. Como aconteceu nas edições anteriores, a previsão era que os brasileiros enfrentassem os argentinos, que jogaram em casa, na quadra montada no espaço Tecnópolis, em Buenos Aires. Porém, após terminarem em segundo lugar da chave, os anfitriões tiveram que encarar o Brasil na semifinal e perderam, sendo assim, disputaram hoje a medalha de bronze com o Uruguai e saíram com a vitória.

Durante a final contra os chilenos, o placar não foi tranquilo em nenhum momento para a equipe brasileira, que terminou com uma vantagem de quatro gols. No final, fechou o jogo em 28 a 24, após 15 a 12 no primeiro tempo.

O início foi bastante tenso, digno de uma grande decisão. Depois de mais de dois minutos sem que ninguém fizessem um gol, o Brasil abriu o placar com José Guilherme. Após garantir três gols de vantagem, a equipe cometeu erros no ataque e perdeu vários gols, alguns cara a cara com o goleiro. Trabalhando melhor os contra-ataques, o Brasil conseguiu chegar mais efetivo na área adversária e avançou no placar. Terminou o primeiro tempo com uma diferença de três gols e levou isso para a etapa seguinte.

Os chilenos não desistiram e seguiram fazendo pressão sobre o Brasil, que passou a explorar mais também os gols de pivô com Tchê. A defesa brasileira funcionou sempre muito bem e contribuiu para um segundo tempo melhor para o time brasileiro. O Chile continuou buscando a recuperação e dando trabalho, mas a equipe nacional conseguiu se manter sempre à frente e se recuperar quando o time oponente começou a arriscar mais.

O técnico Jordi Ribera apontou alguns fatores que poderiam ter saído melhores durante a final e semifinal, mas elogiou a consistência do grupo.

consistência do grupo. “Acho que fizemos um bom campeonato. Talvez não tenhamos jogado tão bem na final. Tivemos alguns apuros no ataque, como também tivemos contra a Argentina. Isso possivelmente se deva ao fato de que tivemos partidas muito fáceis durante a fase de grupos, que não nos permitiu treinar situações de seis contra seis com mais fluidez. Também pode ser que tenhamos sentido um pouco a pressão, pois temos jogadores muito jovens, que em outros momentos não tiveram essa capacidade de finalização. Fomos merecedores do título. Ganhamos sete jogos que disputamos. Mostramos em todos eles que fomos superiores e estou contente com o grupo que fez um bom trabalho”, elogiou.

O armador José Guilherme Toledo disse que a concentração da equipe foi fundamental durante o campeonato. “Foi um torneio muito duro e estamos muito contentes. Entramos em todos os jogos com muita concentração e respeito com todos os adversários. Demos o máximo na quadra sempre e isso funcionou.”

O ponta Fábio Chiuffa, artilheiro do Brasil, com 43 gols, apontou a defesa como uma grande arma do grupo. “Acredito que nossa defesa está muito bem, muito sólida e compacta. Para mim foi tudo muito ótimo. Consegui jogar bem esse campeonato e estou muito feliz. Espero seguir treinando e evoluindo para fazer bem as coisas no Rio”, projetou o jogador.

Alexandro Pozzer, o Tchê, teve um papel importante na vitória de hoje, modificando o ataque. O resultado foram seis gols anotados. “Foi a primeira vez que nossa geração ganhou esse Pan-Americano. Poderia ter sido a final contra a Argentina, mas contra o Chile foi muito bom também. Conseguimos manter o mesmo nível durante o campeonato e todo o time está de parabéns. O Chile tem uma equipe muito boa, conta com vários jogadores que estão na Europa e foi uma partida muito dura também”, finalizou o pivô, lembrando que o Brasil havia conquistado o título da competição em 2006 e 2008.

Com folga na próxima semana, a Seleção Masculina volta a se reunir para uma fase de treinamentos no Brasil e depois segue para a Dinamarca, onde irá enfrentar a Seleção da casa em dois amistosos. O passo seguinte já será a reunião para a disputa dos Jogos Olímpicos.

O campeonato premiou a equipe ideal e o Brasil foi destaque também. O melhor ponta esquerda foi Felipe Borges e o melhor

ponta direita, Fábio Chiuffa. Sebastián Simonet, da Argentina, foi o melhor central, Rodrigo Salinas, do Chile, o armador direito, o pivô foi Estaban Salinas, do Chile, Matias Schulz, da Argentina o melhor goleiro e o melhor jogador e armador esquerdo Minik Hoegh, da Groenlândia.

Gols do Brasil: Tchê (6), Chiuffa (5), Borges (4), Thiagus (3), Léo (3), José Guilherme (3), João Pedro (1), Teixeira (1), Oswaldo (1) e Haniel (1). Gols do Chile: Erwin Feutchmann (9), Ceballos (5), Esteban Salinas (5), Emil Feutchmann (3), Baeza (1) e Frelijj (1).

Resultados:

Sábado (11)

Estados Unidos 26 x 31 Porto Rico

Chile 30 x 21 México

Groenlândia 31 x 24 Canadá

Argentina 37 x 12 Guatemala

Brasil 54 x 14 Paraguai

Uruguai 33 x 11 Colômbia

Domingo (12)

Canadá 13 x 37 Argentina

México 24 x 36 Groenlândia

Brasil 38 x 24 Porto Rico

Guatemala 11 x 41 Chile

Paraguai 19 x 34 Uruguai

Colômbia 29 x 21 Estados Unidos

Segunda-feira (13)

Argentina 42 x 17 México

Guatemala 24 x 27 Canadá

Chile 37 x 29 Groenlândia

Brasil 42 x 10 Colômbia

Paraguai 26 x 34 Porto Rico

Uruguai 26 x 21 Estados Unidos

Quarta-feira (15)

Groenlândia 25 x 23 Argentina

México 32 x 31 Guatemala

Estados Unidos 15 x 40 Brasil

Chile 42 x 26 Canadá

Uruguai 27 x 22 Porto Rico

Colômbia 32 x 31 Paraguai

Quinta-feira (16)

Groenlândia 45 x 23 Guatemala

Canadá 14 x 17 México

Porto Rico 34 x 26 Colômbia

Brasil 40 x 15 Uruguai

Argentina 22 x 21 Chile

Estados Unidos 31 x 25 Paraguai

Sábado (18)

Guatemala 31 x 25 Paraguai

Canadá 21 x 29 Colômbia

Brasil 23 x 20 Argentina (Semifinal)

Chile x Uruguai (Semifinal)

18h – Groenlândia x Estados Unidos

20h – Porto Rico x México

Domingo (19)

Brasil 28 x 24 Chile (Final)

19h – Argentina x Uruguai (Disputa pelo 3º lugar)

Seleção Masculina de Handebol

Goleiros – César Augusto de Oliveira Almeida ‘Bombom’ (Fraikin BM. Granollers-Espanha), Maik Ferreira dos Santos (Taubaté/FAB/Unitau-SP) e Rangel Rosa (BM Villa de Aranda-Espanha).

Armadores – Haniel Vinícius Inouê Langaro (Naturhouse La Rioja-Espanha), José Guilherme de Toledo (Orlen Wisla Plock-Polônia), Leonardo Felipe Sampaio Santos (CB Ademar Leon-Espanha), Oswaldo Maestro Guimarães (BM Villa de Aranda-Espanha) e Thiagus Petrus Gonçalves dos Santos (Mol-Pick Szeged-Hungria).

Centrais – Diogo Kent Hubner (São Caetano-SP), Henrique Selicani Teixeira (Fraikin BM. Granollers-Espanha) e João Pedro Francisco da Silva (Chambéry Savoie Handball-França).

Pontas – André Martins Soares (Taubaté/FAB/Unitau-SP), Fábio Rocha Chiuffa (Assoc. Dep. Ciudad de Guadalajara-Espanha), Felipe Borges Dutra Ribeiro (Montpellier Agglomeration Handball-França) e Lucas Cândido (Taubaté/FAB/Unitau-SP).

Pivôs – Ales Abrão Silva (Assoc. Dep. Ciudad de Guadalajara-Espanha), Alexandro Pozzer (Fertiberia Puerto Sagunto-Espanha) e Vinícius Santos Teixeira (Taubaté/FAB/Unitau-SP).

Comissão técnica

Técnico: Jordi Ribera

Supervisor: Cássio Marques

Auxiliar técnico: Washington Nunes

Treinador de goleiros: Diogo Castro

Médico: Gustavo Rocha

Preparador físico: Luiz Antônio Luisi Turisco

Fisioterapeuta: Gustavo Barbosa

Psicóloga: Anahy Couto

Nutricionista: Larissa Aguiar

Massoterapeuta: João Batista Mariano da Silva

Related Posts

Facebook Comments