Cerca de 250 alunos atletas participam das provas de atletismo na fase macrorregional dos 65º Jogos Escolares do Paraná, que acontecem entre os dias 20 e 21 de junho em Ubiratã. Para tratar detalhes da competição, a coordenação técnica reuniu-se na noite desta terça-feira, dia 19, com os representantes das instituições de ensino da área de abrangência dos Núcleos Regionais de Educação (NRE) de Campo Mourão, Pitanga, Maringá e Goioerê.

Na sessão técnica foram tratados detalhes do regulamento, definida programação das provas, condições da pista para realização da competição e sanado dúvidas pertinentes à disputa, que envolve provas de pista e campo nas categorias regular A (15 a 17 anos) e B (12 a 14 anos) e para atletas com deficiência (ACD). “Existem alguns professores que não são especialistas em atletismo, eles atuam em outras modalidades, mais nesta fase estão acompanhando os alunos que se classificaram na regional, então este é o momento de tirarem suas dúvidas para entenderam melhor questões específicas do atletismo”, pontuou o coordenador técnico, Ricardo Giovanini.

De acordo com Giovanini, nesta macro participam escolares de cidades polos no atletismo, citando Maringá e Londrina no regular e Pitanga no ACD, o que configura uma competição de alto nível, que exigirá bastante dos atletas para alcançarem um lugar ao pódio. “A gente espera que realmente os atletas correspondam às expectativas tanto da arbitragem quanto dos técnicos, a competição promete ser forte”, anseia Giovanini.

Em torno de 25 pessoas estão envolvidas na organização da modalidade em Ubiratã, destas 13 são árbitros. “Atletismo é um dos esportes mãe dos Jogos Olímpicos. São várias competições acontecendo ao mesmo tempo, é preciso ficar atento e isso exige participação maior da equipe de arbitragem”, esclarece Giovanini.

A previsão do tempo é de céu limpo e dia ensolarado para iniciar à competição, marcada para começar às 08h desta quarta-feira, no Estádio Municipal Valderi Claudino Silva.

Da Contabilidade para o atletismo

Formado em Ciências Contábeis, Giovanini conheceu o atletismo quando começou a atuar no Departamento de Educação Física da Universidade Estadual de Maringá. Há 10 anos decidiu se profissionalizar, passando a integrar a equipe de árbitros em jogos locais, regionais, estaduais e nacionais. Em 2016 foi um dos nove árbitros maringaenses convocados para atuar nos Jogos Olímpicos, realizados no Rio de Janeiro, um sonho que até então nem imaginava realizar. “Foi um momento único e de grande relevância na minha carreira como árbitro de atletismo”, encerrou.

Related Posts

Facebook Comments