A Tocha Olímpica, que percorre o País desde a terça-feira da semana passada, chega ao Paraná no dia 28 de junho. A primeira parada é em Londrina onde vai pernoitar. No dia 29 ela segue para Arapongas, Maringá, Campo Mourão e vai passar a noite em Cascavel. No dia 30, o revezamento continua por Matelândia, Medianeira, São Miguel do Iguaçu, Santa Terezinha de Itaipu até Foz do Iguaçu. No dia 2 de julho, o percurso é retomado em Céu Azul, Santa Tereza do Oeste, Realeza, Francisco Beltrão e Pato Branco, onde vai pernoitar.
Após seguir para Santa Catarina e Rio Grande do Sul, a Tocha retorna ao Paraná por São José dos Pinhais no dia 14 de julho e segue para Curitiba. No dias 15, o revezamento é em Fazenda Rio Grande, Araucária, Campo Largo e Ponta Grossa (pernoite), fechando no dia 16 em Castro, nos Campos Gerais.
Na semana passada, também foram feitas simulações da passagem da tocha pelas ruas de Curitiba, que envolve um combooio com até 17 veículos e escoltado por batedores em motocicletas. A operação na Capital vai envolver 15 órgãos dos governos municipal, estadual e federal e teve o objetivo de testar o percurso por onde passará o símbolo da Olimpíada.
Na RMC — A tocha chega a São José dos Pinhais no dia 14 de julho. O trajeto que ela fará pela cidade só será divulgado com a proximidade do evento. Em Araucária, serão quase 7 quilômetros de percurso que se inicia na região do CSU e termina no Parque Cachoeira. Serão 33 pessoas a carregar a chama olímpica pelas ruas da cidade; algumas delas moradoras da cidade.
Em Campo Largo, o evento passará por cerca de doze ruas, totalizando 5.600 metros dentro do município. A condução da tocha ficará a cargo de expoentes do esporte no município. Já em Fazenda Rio Grande, o trajeto só será divulgado às vésperas da chegada do fogo simbólico. Na cidade serão 19 condutores que percorrerão 3,8 quilômetros.

Related Posts

Facebook Comments