TV: Atletiba no prejuízo com saída da Turner

TV: Atletiba no prejuízo com saída da Turner

A notícia de que a Turner decidiu suspender os pagamentos referentes ao Brasileirão 2020 vai deixar um rombo milionário nos caixas de AthleticoCoritiba, Bahia, Ceará, Fortaleza, Internacional, Palmeiras e Santos.

Nos próximos três meses, entre maio e julho, cada clube deveria receber aproximadamente R$ 10 milhões como parte dos 50% igualitários do contrato de TV fechada. A primeira parcela ainda não venceu, mas o conglomerado de mídia já indicou que não será paga.

Isso significa que R$ 3,3 milhões mensais vão deixar de entrar neste mês nos cofres já atingidos duramente pela pandemia da Covid-19. O Fortaleza tem direito a um valor menor, já que assinou contrato menos vantajoso, quando ainda estava na Série C.

+ Cristian Toledo: Turner dá mais um passo pra desistir de direitos de transmissão

Sem previsão de início do Brasileiro – e com os problemas latentes entre Turner e os times parceiros – o restante do acordo também fica ameaçado. Em 2019, a emissora dividiu a outra metade do contrato (R$ 60 milhões) entre audiência (25%) e performance (25%). Os valores são pagos após o fim da temporada.

No momento, os clubes estão negociando com a Turner uma solução para o assunto, já que o grupo americano acusa os times de quebra de cláusulas contratuais no ano passado. Se não entrarem em acordo, o caso certamente ganhará contornos judiciais.

A reportagem entrou em contato com a Turner, mas a empresa disse, por meio da assessoria de imprensa, que não vai se pronunciar.

Related Posts

Facebook Comments