O técnico do Paraná, Claudinei Oliveira, admitiu que o grama da Vila Capanema não esta em plenas condições para o confronto de ida da segunda fase da Copa do Brasil, contra a Chapecoense, quarta-feira (11), às 19h30. Com as baixas temperaturas, um gramado mais resistente ao frio está sendo implantado no estádio. A diretoria paranista traçou como meta não ter problemas na temporada com o piso do Durival Brito e Silva.

Claudinei liberou os jogadores do treino desta terça-feira (10) pensando justamente em preservar o palco do jogo contra o atual campeão catarinense. “Talvez o gramado não fique tão rápido como a gente gosta. A grama não está na espessura que nós estamos acostumados. Eu acho que vai dar para jogar um bom futebol, a não ser que chova muito, e isso ninguém pode prever”, explica o comandante.

O treinador não viu problemas em não poder realizar a atividade, já que o Tricolor teve duas semanas de preparação após a eliminação no Paranaense, contra o Atlético, no dia 24 de abril. “Eu como chefe da comissão técnica tenho que saber valorizar o trabalho que está sendo feito com o gramado e saber que a gente pode preservar”, disse Claudinei justificando que a equipe vai enfrentar uma maratona de jogos nos próximos meses. Serão seis jogos, entre Copa do Brasil e Série B, em 35 dias – média de quase um jogo a cada seis dias.

Ingressos

O preço dos ingressos segue o mesmo do Estadual para o duelo contra a Chapecoense pelo mata-mata nacional. A entrada mais barata segue R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia) para o setor popular, camarote e cadeira cativa. A cadeira social custará R$ 90 (inteira) e R$ 45 (meia).

Fobnte: GazetadoPovo

Related Posts

Facebook Comments