Nesta quinta-feira, 12, aconteceu no Hotel Lancaster, em Curitiba, evento da CBF para debater as novas regras que serão adotadas já a partir do Campeonato Brasileiro, que começa neste final de semana.
O presidente interino da FPF, Amauri Escudero, abriu o evento falando da importância do espetáculo futebol. Em seguida, a instrutora FIFA e árbitra paulista Silvia Regina, indicada pela Comissão Nacional de Arbitragem da CBF, iniciou o debate, que teve participação também do ex-presidente da Associação de Cronistas Esportivos do Paraná, Osires Nadal.
Ao todo são 17 regras que sofreram alterações. A primeira delas, autoriza a utilização de logotipos de entidades representativas do futebol nas bandeirinhas de escanteio, e veta a utilização de gramas mistas nos campos utilizados nas competições.
Sobre os jogadores, foram novas alterações. Agora, caso um jogador seja expulso antes do início do jogo, o mesmo poderá ser substituído sem que seja computada a substituição. Além disso, caso um gol seja marcado com uma pessoa extra em campo, o mesmo será validado.
Na questão de equipamentos dos atletas, foi colocado em regra algo que já era adotado. Os shorts térmicos utilizados devem ser da mesma cor dos calções, assim como fitas colocadas sobre os meiões devem ter as mesmas cores da vestimenta. Um jogador que deixar o campo para colocar em ordem seu equipamento básico, poderá retornar com a bola em jogo.
Também foram colocadas novas regras para arbitragem. A decisão do árbitro não poderá ser alterada caso a partida já esteja reiniciada ou o primeiro tempo encerrado. Será permitida a permanência em campo do atleta lesionado que for rapidamente avaliado e receber atendimento médico.
Na questão de decisão de arbitragem quanto bola ao chão, um jogador não poderá tocar a bola novamente até que outro jogador a toque. Assim como na saída de bola, a mesma estará em jogo no momento em que for movimentada independente da direção.
Decisões por pênaltis terão o lado de campo sorteado na moeda, além de a arbitragem não precisar mais ser informada sobre os atletas escolhidos para a execução dos chutes, entre outras mudanças.
A partir de agora, a linha de meio de campo será neutra para fins de impedimento e o jogador deve estar na metade do campo do adversário para estar impedido. O atleta que estiver dentro do gol também será considerado impedido.
Na nova regra, nem toda mão na bola é motivo de cartão amarelo, apenas de impedir um ataque promissor. Um jogador que tentar praticar uma conduta violenta receberá cartão vermelho mesmo que não haja contato físico, e qualquer golpe na cabeça fora da disputa de bola também acarretará em cartão vermelho. Outras situações também terão punições seja com cartão amarelo ou vermelho.
No arremesso lateral, a bola deverá ser lançada com ambas as mãos, enquanto no tiro de meta a bola deverá estar imóvel. Nesta sexta-feira, 13, os árbitros e assistentes voltam ao Hotel Lancaster para o segundo dia de debates.

Related Posts

Facebook Comments