Dominado pelo Figueirense e sem dar muito trabalho ao goleiro Gatito Fernández, o Atlético perdeu nesta quarta-feira (7) para os catarinenses por 1 a 0, gol de Lins, aos três minutos da primeira etapa. O resultado, válido pela 23.ª rodada do Brasileirão, deixa o Furacão estacionado com 33 pontos, na 9.ª colocação. O Figueira, por sua vez, subiu para 27 pontos e sai provisoriamente da zona de rebaixamento.

Agora, em doze partidas como visitante na Série A deste ano, o Furacão registra somente duas vitórias (contra Cruzeiro e São Paulo), um empate e nove derrotas.

Outro fator preocupante é o incômodo jejum de gols de seus atacantes. O Rubro-Negro tem o segundo pior ataque da disputa, com 21 em 23 jogos. Desde 3 de agosto, um atacante do Furacão não faz gol. O último foi de Walter, negociado com o Goiás, autor dos dois gols da vitória sobre o Corinthians, por 2 a 0, na Arena.

 Nas últimas seis rodadas, o Furacão só marcou uma vez e com o volante Hernani. André Lima, artilheiro do time na temporada com 12 gols, não balança a rede desde 11 de julho.

O Atlético buscará a reação em casa, no próximo domingo (11), às 16h, diante doInternacional.

O jogo

O Rubro-Negro veio a campo com três novidades: os laterais Galhardo e Nicolas, além do zagueiro Marcão. Entretanto, em uma desatenção do goleiro Santos na saída de bola, logo aos 3 minutos, Lins dominou com categoria e chutou forte, de fora da área, para abrir o placar. Muito pressionado antes de entrar em campo por habitar a ZR, o Figueira pôde, a partir do gol, controlar as ações ofensivas, sendo mais efetivo durante todo o primeiro tempo. O clube catarinense ainda teve dois gols corretamente anulados.

No segundo tempo, o Atlético voltou com Marcos Guilherme no lugar de Luan, inoperante no primeiro tempo, e Luciano Cabral na vaga do esforçado Lucas Fernandes. As mudanças surtiram efeito e o Furacão começou a circular mais a bola no ataque, além de contar com o nítido desgaste físico do time da casa, vindo de sequência de jogos pela Sul-Americana.

Logo aos 5 minutos, Paulo André cabeceou pra fora em bom cruzamento de Galhardo. Aos 18 minutos da segunda etapa, após boa triangulação na entrada da área, Hernani pegou rebote e chutou para o gol quase vazio. A bola acabou batendo em Marcos Guilherme.

Tentando manter o resultado, o Figueirense recuou e chamou o Atlético para o seu campo. Entretanto, o domínio da posse de bola não se converteu em chances claras de gol.

Related Posts

Facebook Comments