Paranaense leva bronze no Mundial de Beach Volley

Paranaense leva bronze no Mundial de Beach Volley

O Brasil encerrou a participação no Katara Beach Volleyball Cup, em Doha (QAT), com duas medalhas. Nesta sexta-feira (12.03) aconteceram as finais do torneio que é da categoria quatro estrelas do Circuito Mundial de Vôlei de Praia 2021, e Guto/Evandro (RJ) ficou com a prata na chave masculina, enquanto no feminino Ágatha/Duda (PR/SE) garantiu o bronze.

O evento é o primeiro de grande porte no cenário mundial em um ano, quando as competições foram suspensas em razão da pandemia de COVID-19, e conta pontos para a classificação olímpica no vôlei de praia. O calendário do Circuito Mundial prevê mais cinco torneios na corrida para as vagas restantes nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Na decisão masculina, Evandro e Guto (RJ) – que jogam juntos no torneio em razão da ausência de Bruno Schmidt, que se recupera em casa da COVID-19 – ficaram com a prata ao serem superados por Perusic/Schwiener, da República Tcheca, por 2 sets a 0 (16/21 e 19/21). Eles receberam o prêmio de 16 mil dólares (aproximadamente 89 mil reais) e somaram 720 pontos. Após a conquista da medalha, Evandro celebrou o retorno às competições internacionais.

“Nossa participação na etapa termina com um balanço bem positivo. Tivemos apenas três dias de treino antes da competição. Chegamos aqui e fizemos grandes jogos, com viradas incríveis. Foi muito gratificante retornar ao Circuito Mundial, e chegar à final. Não conseguimos mostrar no último jogo o mesmo voleibol que apresentamos ao longo da competição, o que nos deixou um pouco frustrados, mas não tira o brilho da conquista”, contou Evandro. O bronze entre os homens ficou com Jake Gibb e Taylor Crabb, dos Estados Unidos.

A decisão pelo terceiro lugar feminino abriu a rodada do último dia de disputas em Doha. Ágatha e Duda venceram Stockman/Kolinske (EUA) por 2 sets a 0 (21/13 e 21/14), e garantiram um lugar no pódio, a premiação de 10 mil dólares (aproximadamente 55 mil reais), e 640 pontos no ranking mundial. Após a vitória, Ágatha comentou o resultado e as condições de jogo.

“Nós tivemos duas derrotas neste torneio, então pensamos muito nos erros que cometemos para chegar aqui na disputa de bronze e colocar toda nossa energia e inteligência em quadra. Hoje estava ventando muito na hora do jogo, o que foi uma adversidade a mais. Apesar de estarmos acostumadas a jogar com o vento no Brasil, nunca é fácil. O calor também estava mais intenso que nos outros dias. Mas o importante é o resultado, conseguimos manter o foco e sair com a medalha”, disse Ágatha.

O título no feminino ficou com Alix Klineman e April Ross, dos Estados Unidos, e a prata com Sarah Pavan e Melissa Humana-Paredes, do Canadá.

O Brasil teve outras cinco duplas no torneio em Doha. Pelo feminino, Ana Patrícia/Rebecca (MG/CE) ficou em quinto, somando 480 pontos. Bárbara Seixas e Carol Solberg (RJ) chegaram em nono e fizeram 400 pontos. Tainá e Victoria (SE/MS) conseguiram 240 pontos com a 25ª posição. Entre os homens Alison/Álvaro Filho (ES/PB) terminou em 17º, somando 320 pontos, e, Saymon e Fábio (MS/CE), que caíram ainda no qualifying, fizeram 160 pontos.

O Circuito Mundial retorna em abril com três eventos seguidos em Cancun, no México. O balneário mexicano contará com um sistema de bolha, como foi feito no torneio desta semana em Doha, mas serão três torneios do tipo quatro estrelas seguidos. O primeiro entre 16 e 20 de abril, enquanto o segundo será de 22 a 26 do mesmo mês. Entre 28 de abril e 2 de maio acontece o terceiro.

Related Posts

Facebook Comments