Toledo quer incrementar esportes na natureza

Toledo quer incrementar esportes na natureza

A área onde está a antiga pedreira municipal, próxima do Rio Marreco e às margens da BR 163, onde até hoje funciona a usina de asfalto que serve a obras realizadas em Toledo, foi o centro das atrações do encontro ocorrido na manhã desta quarta-feira (27) na Sala de Reuniões do Gabinete do Prefeito. Membros da Associação Desportiva Airsoft Toledo (Adat) e da promotora de eventos Bike & Trekking Eco Tour apresentaram proposta para utilizar a estrutura para a prática de airsoft, trekking, mountain bike, escalada e rapel.

Representada pelo prefeito Beto Lunitti, o vice Ademar Dorfschmidt, o assessor jurídico Alexandre Gregório e os secretários Marli Gonçalves da Costa (Esporte e Lazer) e Maicon Stuani (Desenvolvimento Ambiental e Saneamento), a administração municipal avalia esta como uma das muitas possibilidades de uso para o espaço. Outras opções, que podem ocorrer de forma simultânea ao projeto apresentado, referem-se a criação de um espaço para eventos de som automotivo, gastronômicos e artísticos (shows, por exemplo), bem como transferir para lá o Pátio de Máquinas, hoje localizado em área nobre, a qual pode ser mais bem utilizada para outras finalidades.

O vice-prefeito elogiou a qualidade do projeto apresentado, mas, antes de assumir algum compromisso, disse que vai conversar com outros segmentos do poder público e da sociedade civil. “Toledo tem um potencial muito grande para o turismo e o bom uso desta área pode ajudar muito na alavancagem deste setor”, comenta.

O secretário de Desenvolvimento Ambiental e Saneamento observou que a área faz parte de um projeto de revitalização do Rio Marreco. “Buscamos sempre a harmonia entre os espaços públicos e o meio ambiente e, em futura parceria que desejamos firmar com a Sanepar, vamos identificar as fontes poluidoras do curso d´água e isso trará benefícios para a área do entorno da pedreira”, pontua.

A secretária de Esporte e Lazer parabenizou o grupo de desportistas pela iniciativa e destacou o passo importante que estes deram. “Foi muito boa a proposta apresentada e, embora o pedido de vocês não seja atendido integralmente e de imediato, cabe frisar que uma intenção não inibe a outra. É perfeitamente possível que grupos que tenham interesses distintos usem aquela área e explorem de forma sustentável todo o potencial que ela oferece”, frisa.

Neste sentido, o prefeito Beto Lunitti disse que agora é momento de fazer uma análise mais ampliada sobre o assunto, pois a área da antiga pedreira municipal está sendo parcialmente utilizada como sede da usina de asfalto enquanto a nova ainda não é instalada na pedreira que funciona na saída para Ouro Verde do Oeste (às margens da PR 317) e ainda contém resíduos de detonação de pedras que não foram totalmente retirados do local. Por se tratarem de ações que vão levar ao menos seis meses para serem realizadas, haverá tempo hábil para um debate mais aprofundado entre as partes interessadas.

Antes disso, em março, o chefe do Executivo Municipal pretende analisar esta e outras ideias de utilização do espaço. “É preciso que, no âmbito da administração municipal, sejam definidas as responsabilidades pela manutenção desta estrutura. Enquanto não se toma nenhuma decisão definitiva e para dar uma segurança jurídica ao que já vem sendo realizado, sugiro à Adat encaminhar à secretária Marli toda a documentação necessária para ela solicitar à Assessoria Jurídica iniciar o processo de cessão temporária daquela área para a entidade, que pode, a critério, permitir a realização de eventos promovidos pela Bike & Trekking Ecotour ou outras empresas”, recomenda.

Related Posts

Facebook Comments