Tudo igual na Arena

Atlético Paranaense e Grêmio empataram em 0 a 0, nesse domingo (dia 20) pela manhã, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com o placar, o Furacão ficou em 6º lugar, com 30 pontos, mas depende dos resultados de outros dois jogos para terminar a rodada dentro de G6 (o grupo de classificação para a Copa Libertadores de 2018). A equipe gaúcha está na 2ª posição, com 40 pontos.

Em relação ao jogo anterior, o Atlético trocou cinco jogadores – dois por lesão e três por opção do técnico. Os desfalques eram Jonathan e Thiago Heleno. Perderam o lugar no time Rossetto, Lucas Fernandes e Ribamar. O treinador decidiu improvisar o zagueiro Zé Ivaldo na lateral-direita. Outras novidades na equipe eram o volante Eduardo Henrique e o centroavante Ederson. O esquema tático era o 4-2-3-1 de sempre, com Nikão na esquerda, Sidcley na direita e Guilherme centralizado.

O Grêmio poupou todos os titulares para as semifinais da Copa do Brasil. Com isso, só reservas entraram em campo nesse domingo. O técnico Renato Gaúcho usou o esquema 4-2-3-1.

O Furacão vinha de quatro vitórias nas últimas quatro rodadas do Brasileirão. Agora, completou cinco jogos seguidos sem perder na competição.

DESEMPENHO
O Atlético conseguiu dominar a partida e criou as melhores chances. O time paranaense teve, no mínimo, quatro grandes oportunidades para abrir o placar. Já o Grêmio só construiu uma boa chance no jogo. No aspecto individual, Nikão e Zé Ivaldo foram os melhores do time paranaense. Clique aqui para ver a análise do desempenho dos jogadores.

TÉCNICO
Foi o 11º jogo do técnico Fabiano Soares à frente do Atlético. Ele soma 4 vitórias, 3 empates e 4 derrotas, entre Brasileirão, Copa do Brasil e Libertadores.

PRIMEIRO TEMPO
O primeiro tempo teve domínio do Atlético, que trocou passes com inteligência e teve paciência para esperar brechas para atacar. A principal arma do time foi o ataque pelas pontas, com Nikão na esquerda e Zé Ivaldo na direita. Guilherme também se destacou, confundindo a marcação adversária e mostrando qualidade nos passes. A melhor chance foi aos 23, em cruzamento perfeito de Zé Ivaldo. Ederson, na cara do gol, chutou para fora. O Grêmio mostrou qualidade na marcação e muita organização, mas não conseguiu atacar.

SEGUNDO TEMPO
O Grêmio voltou com postura mais avançada e deixou espaços para o contra-ataque. O time gaúcho pouco atacou e só criou em uma jogada individual de Everton. O time paranaense criou duas grandes chances – Guilherme desperdiçou aos 5 minutos e Sidcley, aos 15. Aos 31, a primeira substituição do Furacão: saiu Ederson e entrou Douglas Coutinho, que jogou como centroavante. Aos 34, duas trocas. Saíram Sidcley e Eduardo Henrique. Entraram Pablo e Rossetto. O esquema tático seguiu o mesmo. Aos 47, Guilherme desperdiçou outra chance, cabeceando para fora cruzamento de Coutinho.

ESTATÍSTICAS
Ao fim de 90 minutos, o Atlético somou 13 finalizações (3 certas), 47% de posse de bola, 88% de eficiência nos passes e 2 escanteios. O Grêmio teve 7 arremates (2 certos), 53% de posse de bola, 91% de eficiência nos passes e 2 escanteios. Os dados são do Footstats.

GRÊMIO 0 x 0 ATLÉTICO
Grêmio: Paulo Victor; Léo Gomes (Beto da Silva), Bressan, Bruno Rodrigo e Marcelo Oliveira (Conrado); Jailson, Kaio, Léo Moura, Lincoln (Patrick) e Fernandinho; Everton. Técnico: Renato Gaúcho
Atlético: Weverton; Zé Ivaldo, Paulo André, Wanderson e Fabrício; Pavez, Eduardo Henrique (Rossetto), Sidcley (Pablo), Guilherme e Nikão; Ederson (Douglas Coutinho). Técnico: Fabiano Soares
Cartões amarelos: Zé Ivaldo, Guilherme (A). Jaílson (G).
Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA)
Público: 15.369 total
Local: Arena do Grêmio

About the Author

Osires Nadal Júnior

Locução em autódromo, estádio, rádio, tv, palestra, cerimonial, formatura. Pauteiro, reporter, produtor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *