Virada coloca Coxa na final com o Athletico

Virada coloca Coxa na final com o Athletico

E a final da Taça Dirceu Krüger, o segundo turno do Campeonato Paranaense, terá um clássico atletiba. Na tarde deste domingo, jogando no Couto Pereira, o Coritiba conseguiu superar o Londrina, de virada. Devid abriu o placar para os visitantes na etapa inicial, mas a “artilharia pesada” do Coxa funcionou na etapa final, com Rodrigão e Wanderley garantindo a classificação alviverde e o fim da invencibilidade do adversário, que não perdia há oito jogos e estava invicto como visitante na temporada.

Agora, o time da Capital se prepara para a finalíssima do turno, que será disputada na próxima quarta-feira, às 21h30, na Arena da Baixada – ontem, o Furacão venceu o Rio Branco por 3 a 0 em casa, no outro confronto da semifinal. O vencedor irá encarar o Toledo, campeão da Taça Barcímio Sicupira (primeiro turno), na decisão pelo título de campeão Paranaense 2019.

Escalações

Os dois times contaram com força quase máxima para a decisão. Pelo lado do Coxa, o único desfalque foi o zagueiro Sabino, vetado pelo departamento médico e substituído por Romércio. No Tubarão, Dagoberto, que não foi inscrito no Estadual, abriu espaço para a entrada de Devid (que foi reserva no meio de semana, contra o Botafogo-PB, pela Copa do Brasil, mas já havia sido titular contra o Athletico, pelo Paranaense).

O Jogo

Os donos da casa começaram controlando mais o meio de campo e passando mais tempo com a posse de bola. Os visitantes, porém, eram mais incisivos quando retomavam essa posse, explorando a velocidade do jovem ataque para contra-atacar com perigo.

E foi num desses contra-ataques que saiu o gol, aos 22 minutos: Rodrigão perdeu a bola perto da área do Londrina e ficou reclamando falta. O árbitro mandou o jogo seguir e o Tubarão aproveitou, contando com uma boa dose de sorte: depois do cruzamento de Marcelinho, Devid chutou, Alex Muralha defendeu, mas a bola rebateu no peito do atacante e entrou no gol: 1 a 0.

Na sequência, muita reclamação por parte dos jogadores do Coxa e cartão amarelo para Alex Muralha e Giovanni, por reclamação. Em desvantagem, a equipe demorou a voltar para o jogo, mas conseguiu terminar a etapa inicial jogando melhor e pressionando o Tubarão.

A recompensa veio logo aos 6 minutos do segundo tempo: Sávio tocou para Juan Alano, que protegeu a bola com o corpo e girou para cima de Germano, que derrubou o meia-atacante. Pênalti que Rodrigão não desperdiçou, marcando seu sétimo gol no campeonato e colocando 1 a 1 no placar.

O confronto, então, perdeu em intensidade. O Londrina já não tinha a mesma força para contra-atacar e o Coxa não conseguia superar a marcação do adversário. Para tentar mudar o cenário, Umberto Louzer, em sua última alteração, aos 35 minutos, promoveu a entrada do atacante Wanderley no lugar do lateral-direito Sávio. E deu certo: aos 39 minutos, Welinton Júnior, que havia entrado em campo no lugar de Juan Alano, disparou pela direita e cruzou. A bola desviou na zaga do Tubarão e sobrou para o experiente atacante, que não perdoou: 2 a 1.

No último lance da partida, aos 47 minutos, o jovem Luquinha ainda teve uma chance incrível para marcar, mas desperdiçou ao chutar por cima do gol.

FICHA TÉCNICA

Coritiba 2 1 Londrina 

Coritiba: Alex Muralha; Sávio (Wanderley), Alan Costa, Romércio e Fabiano; João Vitor, Vitor Carvalho, Patrick Brey, Juan Alano (Welinton Júnior) e Giovanni (Luiz Henrique); Rodrigão. Técnico: Umberto Louzer
Londrina: Matheus Albino; Raí Ramos, Augusto, Silvio e Felipe; Germano, Anderson Leite e Luquinha; Marcelinho (Luidy), Devid (Uélber) e Anderson Oliveira. Técnico: Alemão
Gols: Devid (22-1º), Rodrigão (6-2º) e Wanderley (39-2º)
Cartões amarelos: Marcelinho, Raí Ramos (L); Giovanni, Alex Muralha, Sávio (C)
Árbitro: Adriano Milczvski
Público: 6.192 pagantes (6.580 total)
Renda: R$ 162.334,00
Local: Estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR), domingo (07 de abril) às 16 horas

Related Posts

Facebook Comments