A partir desta sexta-feira a Federação Paranaense de Futebol de Salão está sob intervenção determinada pela justiça. A determinação ainda é reflexo do conturbado processo eleitoral iniciado em 2014, quando mudanças foram feitas no estatuto impedindo a candidatura do ex-superintendente Antonio Carlos Moreira, e também do árbitro Marco Antonio. O processo corre na 4ª Vara Civel de Curitiba, e ainda não tem data para terminar, seja com a marcação de uma data para eleição, seja com a definição de um novo presidente.

O interventor Rodrigo Sejanoski irá gerir a Federação Paranaense de Futsal pelo prazo de 90 dias, preparando um novo processo eleitoral.

Até lá, as atividades de organização dos campeonatos seguirá normalmente.

 

Related Posts

Facebook Comments