Com a ausência de seis jogadores, desses, cinco no Departamento Médico e o outro por desligamento do time, a diretoria do Caramuru decidiu contratar.

“Temos a necessidade de contratar mais atletas, não só pelo número de desfalques no elenco, mas também pensando em não enfraquecer assim como não desgastar o grupo, pois precisamos de trocas. Os jogadores que estão entrando com mais frequência estão dando o melhor em quadra, mas sabemos que chega uma hora que fisiológico do atleta não acompanha o ritmo, sem falar também nos casos de suspensão”, comentou o técnico do Caramuru, Rogério Pruencio, Soneca.

Os jogadores devem se juntar ao elenco alvinegro ainda nessa quarta-feira(6). Conforme Soneca, a diretoria está correndo para que a ‘papelada’ deles fique em ordem e os dois já possam atuar na quinta-feira (7) diante do AFSU Umuarama. Porém, essa questão tem grandes possibilidades de dar errada, devido ao pouco tempo.

A diretoria ainda faz um suspense em relação aos novos nomes, mas apuradas algumas informações, foi constatado que um dos reforços vem de São Paulo, enquanto o outro do Ceará, ambos alas.

 

Desfalques

Relembrando sobre os casos que desfalcaram o time, a assessoria fez uma lista dos jogadores e situações para refrescar a memória dos torcedores e simpatizantes.

Tudo começou com o fixo Fio que iniciou a temporada se recuperando de uma cirurgia no joelho. Ele está há cinco meses realizando atividades afastado do grupo, mas na tarde de segunda-feira (5), voltou a fazer alguns trabalhos com bola. “Estou me sentindo bem melhor, mas a dor da lesão ainda está na minha cabeça, então além de estar tratando o meu joelho também estou tratando meu psicológico”, contou.

No inicio da pré-temporada, Murilo Duarte, durante um jogo-treino realizado em Mafra (SC), também machucou o joelho e foi afastado. O caso foi tão grave que o atleta precisou passar por uma cirurgia. Ele se recupera em casa e disse estar “recuperando a amplitude de movimentos, além de já ter iniciado os trabalhos de fisioterapia”. O diagnóstico do médico é de três meses com sessões fisioterápicas e mais dois meses de treinamentos funcionais, para então poder voltar às quadras.

O segundo caso foi o fixo Maxwell do Nascimento, 22 anos, de Natal (RN), desligado do time devido a uma suspensão em 2015 no Campeonato Baiano. “Eles falam que eu agredi um árbitro, mas isso é mentira”, contou Maxwell. O fixo completou relatando que tem provas sobre a verdade. Além disso, o atleta está passando por problemas com o pai em relação à saúde. “Fiquei muito triste porque estava preparado para iniciar o campeonato da melhor forma, agora vou pagar por algo que não fiz e que está me prejudicando muito. Mas, estou por aqui na torcida pelos companheiros. Que seja um ano iluminado por Deus”, deixou o recado.

Depois disso, na estréia no Estadual do alvinegro contra Cascavel, durante uma jogada, o goleiro Ilbério também se machucou e saiu imediatamente da partida. Conforme um especialista, o goleiro teve lesão no ligamento colateral. A notícia boa é o que o caso não é cirúrgico, contudo a recuperação é extensa. “Estou fazendo gelo, fortalecimento e irei iniciar a fisioterapia”, contou Ilbério. Dependendo do tratamento o goleiro pode voltar em até dois meses.

Como se as coisas já não estivessem ruim, durante treino antes do jogo contra Toledo, o ala Bruno Patola, sozinho com a bola, sentiu o joelho. O jogador não está participando das atividades e diz sentir muita dor no local. “Foi do nada. Fui dominar uma bola, escutei o estalo e doeu muito. Agora estou fazendo gelo, esperando o joelho desinchar. A supervisão da equipe marcou médico e aguardo o relatório dele agora”, explicou Bruno.

O que estava ruim pôde piorar. Durante a partida em Toledo no último sábado, o pivô Lisa dividiu uma bola com o ala toledense e caiu em cima do próprio ombro. Lisa foi retirado do jogo e levado para o Pronto Socorro, em Toledo, pois o local ficou muito inchado, sem falar na dor. “No P.A o médico falou que foi mais a pancada mesmo. Mas fui poupado do treino porque ainda continuo com o ombro inchado e com dor. Mas, o doutor me liberou para voltar ainda essa semana, apenas me pediu para evitar ‘choques’, graças a Deus não foi nada tão grave”.

Fora os lesionados o pivô Sady está sendo dúvida nas partidas, pois está sentindo bastante o joelho esquerdo. Ele realizou uma ressonância na tarde de segunda-feira (5) para saber melhor o que está acontecendo.

Related Posts

Facebook Comments