O Programa Talento Olímpico do Paraná – TOP 2016 chega nesta 5ª edição ao ano que motivou a sua criação: ano olímpico e paralímpico. Criado em 2011 pelo governador Beto Richa, o programa atendeu inicialmente 250 atletas. Hoje, passados cinco anos, serão 1.600 bolsas em seis diferentes categorias: formador, técnico formador, escolar, técnico, nacional e olimpo. Os valores das bolsas vão de R$ 150,00 (categoria Formador) a R$ 4.000,00 (Olimpo).

“Os Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro se aproximam e o Paraná já tem motivos para comemorar, com o aumento da participação de atletas patrocinados pelo TOP 2016”, disse o governador Beto Richa. “Os números mostram que o acertamos ao criar o programa, em 2011, para apoiar o esporte de base e de alto rendimento. Estamos indo para o sexto ano de patrocínio de atletas e treinadores. Além dos atletas olímpicos, a bolsa vem beneficiando milhares de esportistas de todo o Paraná, fortalecemos nosso compromisso de estimular a revelação de atletas e encorajar uma vida mais saudável”, afirmou Richa.

O secretário do Esporte e do Turismo, Douglas Fabrício, ressalta que o TOP 2016 é o maior projeto do gênero, de fomento aos esportes olímpicos e paralímpicos, entre todos os estados do país. “Resultado que só foi possível com o apoio fundamental de parceiros como a Copel, atual patrocinadora exclusiva do TOP 2016″, disse o secretário.

INVESTIMENTO – A Companhia Paranaense de Energia – Copel investirá neste ano R$ 4,75 milhões para atender atletas e técnicos de todo o estado, desde jovens promessas e estudantes da rede estadual de ensino, até super estrelas de nível internacional, com reais chances de medalhas nos Jogos Rio 2016.

“Atendemos 803 crianças de escolas públicas, em uma importante parceria com a Secretaria de Educação, e mais 480 estudantes independente da instituição, vinculados às federações esportivas paranaenses”, explica Douglas Fabrício. “Jovens bolsistas que, nos Jogos Escolares da Juventude em 2015 garantiram 82 medalhas para o Paraná, deixando o estado atrás apenas de São Paulo. Esse fato, somado aos grandes nomes que teremos defendendo o Brasil do Rio, é a prova definitiva de que o programa é um sucesso absoluto”, afirma o secretário.

RIO 2016 – Em se tratando de Rio 2016, os dados são ainda mais positivos. Vinte nomes foram selecionados para a Categoria Olimpo – que paga R$ 4.000,00 mensais para cada bolsista. A escolha se deu por já estarem garantidos no Rio ou por terem grandes chances de classificação ou convocação.

Pensando nisso, essa categoria de bolsa teve uma característica especial nesta 5ª edição: não houve limite entre esportes olímpicos e paralímpicos, todos os inscritos competiram entre si, independente da modalidade.

A coordenadora do TOP 2016, Denise Golfieri explica que, percebendo o crescimento do esporte paralímpico no país e a importância dos paratletas paranaenses, principalmente em se tratando de resultados, a equipe gestora do TOP 2016, em acordo com a Comissão Estadual de Avaliação, achou por bem não estipular limites para as bolsas na Categoria Olimpo. “Assim sendo, teremos um equilíbrio de participantes entre esportes regulares e o paradesporto”, disse Denise.

Em 2012, segundo ano de vigência do programa, o TOP teve quatro bolsistas nos Jogos de Londres: Emanuel Rego (vôlei de praia), Athos Schwantes (esgrima), Claudiomiro Segatto (tênis de mesa em cadeira de rodas) e Carlos Garletti (tiro esportivo paralímpico). Dois deles dos esportes regulares e dois paratletas. Desses, três continuam como bolsistas TOP. O quarto, Emanuel, se aposentou.

Para as Olimpíadas e Paralimpíadas 2016, já são seis nomes garantidos – sendo três paratletas – e todos os outros 14 escolhidos para a Categoria Olimpo têm grandes chances de competirem nos Jogos, seja por índice ou convocação. “A previsão é de que ao menos 12 atletas e paratletas bolsistas do Talento Olímpico defendam o Paraná e o Brasil nos Jogos Rio 2016. Três vezes mais do que em Londres”, comenta o coordenador de Esportes da Secretaria do Esporte, José Alberto de Campos.

Abaixo os 20 selecionados da Categoria Olimpo:

Agatha Bednarczuk (vôlei de Praia) – garantida no Rio 2016

Ana Sátila (canoagem slalom) – garantida nos Rio 2016

Ana Paula Vergutz (canoagem de velocidade)

Anderson Silva (vôlei sentado)

Athos Schwantes (esgrima)

Carlos Garletti (tiro esportivo paralímpico) – garantido no Rio 2016

Cássio Rippel (tiro esportivo) – garantido no Rio 2016

Claudiomiro Segatto (tênis de mesa paralímpico) – garantido na Rio 2016

Daniel Jorge (vôlei sentado)

Felipe Borges (canoagem slalom)

Gustavo Albuquerque (rugby)

Haline Scatrut (rugby)

Lorrane dos Santos (ginástica artística)

Marcelo Santos (bocha paralímpica)

Márcia Menezes (halterofilismo paralímpico)

Mari Santilli (paracanoagem)

Morgana Gmach (ginástica rítmica)

Sandro Colaço (esgrima em cadeira de rodas)

Teliana Pereira (tênis)

Welder Knaf (tênis de mesa paralímpico) – garantido no Rio 2016

 

Confira os dados de cada categoria

OLIMPO – Bolsa de R$ 4.000,00. Categoria de atletas que tenham participado de competições internacionais e obtido resultados que os classifiquem ou credenciem à participação nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016 e que estejam vinculados à respectiva federação esportiva no Paraná. Serão 20 bolsas, sendo distribuídas entre os Esportes Olímpicos e Paralímpicos, cujos nomes foram selecionados e homologados pela Comissão Estadual de Avaliação.

FORMADOR – Bolsa de R$ 150,00 mensais. Destinada a atletas com idade entre 11 e 14 anos que estejam obrigatoriamente estudando em escolas públicas e participem de competições em esportes olímpicos. No caso das modalidades paralímpicas, a idade a ser considerada será de 11 a 21 anos. São ao todo 803 bolsas – sendo 739 regulares e 64 para o paradesporto.

TÉCNICO FORMADOR – Bolsa de R$ 350,00 mensais. Destina-se a técnicos que estejam residindo e treinando atletas ou equipes que participam de competições escolares nos esportes olímpicos e paralímpicos do Paraná, devendo estar diretamente em exercício nas instituições de ensino da rede pública. São 96 bolsas, sendo três bolsas para cada um dos 32 Núcleos Regionais de Educação (uma para modalidade coletiva, uma para individual e uma para o paradesporto)

ESCOLAR – Bolsa de R$ 500,00 mensais. Contempla atletas com idade entre 11 e 18 anos (para modalidades olímpicas) e de 11 a 21 anos (para modalidades paralímpicas), matriculados no ensino público ou privado com resultados expressivos em competições estaduais, nacionais ou internacionais. Podem concorrer os atletas que frequentam o ensino fundamental, médio ou superior no Paraná. Serão 480 bolsas, sendo que 420 distribuídas entre os Esportes Olímpicos e 60 entre os Esportes Paralímpicos.

TÉCNICO – Bolsa de R$ 850,00 mensais. Destina-se a técnicos que estejam residindo e treinando atletas ou equipes em esportes olímpicos ou paralímpicos no Paraná. O critério para a concessão da bolsa é através da análise de currículo dos treinadores das mais diversas modalidades esportivas. Serão 40 bolsas, sendo 32 distribuídas entre os Esportes Olímpicos e 8 entre os Esportes Paralímpicos.

CATEGORIA NACIONAL – Bolsa de R$ 1.000,00 mensais. Destinada a atletas que competem em esportes olímpicos e paralímpicos e que estejam competindo por entidades paranaenses, sem limite de idade. Para ser enquadrado na categoria o atleta deve ter trajetória de reconhecimento esportivo e resultados expressivos em competições dentro e fora do estado. Serão 140 bolsas, sendo 119 distribuídas entre os Esportes Olímpicos e 21 entre os Esportes Paralímpicos.

Confira os nomes dos selecionados AQUI.

Related Posts

Facebook Comments