Iguais em quase tudo

A má fase continua. E para os dois lados. É que, jogando na Arena Condá, Chapecoense e Atlético-PR não conseguiram passar de um empate por 1 a 1, gols de Sidcley e Lucas Marques, ambos no primeiro tempo. Com o resultado, o time paranaense soma quatro partidas sem vencer (considerando Libertadores, Copa do Brasil e Brasileirão), enquanto os catarinenses, que estrearam o técnico Vinicius Eutrópio, não triunfam há seis jogos (Sul-Americana e Brasileirão).

Com o pontinho conquistado fora de casa, o Furacão chega aos 15 pontos e sobe temporariamente para a 13ª colocação. A Chape, por sua vez, aparece uma posição atrás, com a mesma pontuação do rival do Paraná. A diferença está no saldo de gols: -5 contra -4.

Na próxima quarta-feira, o time paranaense volta a campo para receber o Cruzeiro, às 21h45, na Arena da Baixada. Já os catarinenses jogam no dia seguinte, às 21 horas, contra o Sport, na Ilha do Retiro.

NOVO TÉCNICO

Vinícius Eutrópio substitui Vágner Mancini e estreia no comando da Chape. Aos 51 anos, o profissional iniciou a carreira na beira do gramado no Furacão: entre 2000 e 2006 trabalhou na coordenação técnica, tendo ainda em seu último ano a oportunidade de comandar a equipe interinamente. Desde então, passou por times como Fluminense, América-MG, Ponte Preta, Figueirense e Santa Cruz.

ESCALAÇÃO

Para o jogo em Chapecó, o técnico Eduardo Baptista promoveu duas mudanças em sua equipe. Na lateral-direita, Jonathan substituiu Cascardo. Na zaga, Wanderson assumiu a vaga que era de Thiago Heleno. Outra novidade foi no banco de reservas: Eduardo da Silva, que não jogava há um mês. Já os meias Guilherme, Carlos Alberto e Felipe Gedoz seguem em recuperação.

Já na Chape, o técnico estreante não contou com oito jogadores: Rossi (suspenso), Andrei Alba, Amaral, João Pedro, Nenén, Nadson, Túlio de Melo e Osman (departamento médico). Com isso, Seijas assumiu a vaga do suspenso Rossi, enquanto Apodi e Victor Ramos retomaram a titularidade.

PRIMEIRO TEMPO

O Atlético-PR teve o melhor início de partida imaginável. O time controlava bem a posse de bola e, consequentemente, mantinha a defesa bem protegida. Antes dos dois minutos, foi premiado com um belo gol de Sidcley. Mas parou por aí.

É que depois de abrir o placar a equipe não manteve o bom desempenho, recuou e passou a dar espaços para o adversário jogar pelas laterais, explorando principalmente a velocidade e habilidade de Apodi. Foi numa falta sofrida pelo lateral-direito, inclusive, que a Chapecoense chegou ao empate, aos 16 minutos. E a virada não veio por pouco – ao todo, foram 15 finalizações dos donos da casa, que mandaram uma bola no travessão, contra apenas duas dos visitantes.

Na saída do gramado, o lateral-direito Jonathan fez um resumo do que havia sido o confronto até ali. “Nossa equipe começou bem, como sempre, mas depois tem essa tendência de recuar demais. Não é de hoje. A gente tem que consertar isso. Nosso time tem qualidade de jogar bem desde o início. Tirando o gol, não fizemos um bom primeiro tempo. Tem que voltar melhor.”

SEGUNDO TEMPO

Para a etapa final, Eduardo Baptista logo de cara substituiu o cansado Rossetto para a entrada de Eduardo Henrique. Em seu primeiro lance, o meio-campista quase entregou o ouro para o rival, mas depois subiu de produção junto com a equipe, que conseguiu proteger melhor as laterais e também melhorou ofensivamente, com Nikão mais adiantado e com maior liberdade para atacar.

Com a defesa mais sólida, a expectativa atleticana era por uma bola, pela virada. E a oportunidade veio aos 26 minutos, quando Douglas Coutinho disparou desde o meio de campo e ficou cara a cara com o goleiro, mas chutou mal, jogando fora a oportunidade de recolocar o Furacão em vantage no placar.

Ficha Técnica

Chapecoense 1 x 1 Atlético-PR

Chapecoense: Jandrei; Apodi (Moisés Ribeiro), Douglas Grolli, Victor Ramos e Reinaldo; Andrei, Girotto, Lucas Mineiro (Lourency), Lucas Marques e Seijas (Luiz Antônio); Arthur e Wellington Paulista. Técnico: Vinicius Eutrópio
Atlético-PR: Weverton; Jonathan, Paulo André, Wanderson e Sidcley; Otávio, Matheus Rossetto (Eduardo Henrique), Lucho González (Bruno Guimarães); Nikão, Douglas Coutinho (Nicolas) e Ederson. Técnico: Eduardo Baptista
Gols: Sidcley (2-1º), Lucas Marques (16-1º)
Cartões amarelos: Paulo André, Lucho González, Jonathan (A); Victor Ramos (C)
Árbitro: Caio Max Augusto Vieira (RN)
Público: 9.689 total
Renda: R$ 220.290,00
Local: Arena Condá, em Chapecó (SC), domingo, às 11h

About the Author

Osires Nadal Júnior

Locução em autódromo, estádio, rádio, tv, palestra, cerimonial, formatura. Pauteiro, reporter, produtor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *