LEC volta a tropeçar em casa

O Londrina vacilou novamente no Estádio do Café e o 0 a 0 com o Paysandu, na noite de ontem, evitou que o time voltasse ao G4 da Série B. A sina de não jogar bem diante do torcedor e o tropeço dificultam a briga do alviceleste rumo à elite do Campeonato Brasileiro.
O Tubarão foi aos 54 pontos, provisoriamente na quinta posição, mas pode ver os principais rivais – Avaí, Náutico e Bahia – abrirem vantagem com o complemento da rodada, na sexta e no sábado. O LEC volta a jogar no Café, na próxima terça-feira, diante do líder Atlético Goianiense.
O Londrina começou o jogo da forma como tinha que ser. Atacando o Paysandu e embalado pela torcida, que cantou o primeiro tempo todo. O time paraense tinha uma missão clara: marcar, diminuir os espaços e atacar só em último caso. O Papão colocou cinco homens no meio-campo, liderado pelo ex-londrinense Celsinho, que foi vaiado ao ser substituído no segundo tempo.
Aos 11 minutos, o Londrina já teve que alterar a equipe com a contusão de Marcondes, que saiu para a entrada de Matheus.
As duas chances de gol saíram dos pés de Itamar. Na primeira, recebeu passe de cabeça de Anderson e, da entrada da área, acertou um lindo chute, que o goleiro Emerson defendeu com maestria.
O único susto que o Paysandu proporcionou foi um chute de longe do meia Raí. Marcelo fazia fácil defesa em dois tempos, mas a bola pegou efeito e quase passou por entre suas pernas.
O LEC voltou com tudo no segundo tempo e poderia ter marcado antes dos cinco minutos. Primeiro com Zé Rafael, que finalizou no ângulo para ótima defesa de Emerson. No lance seguinte, o próprio meia cruzou e Itamar marcou de cabeça. De forma equivocada, o auxiliar marcou impedimento e anulou o gol.
O Papão equilibrou novamente as ações e passou a ser muito perigoso nos contra-ataques. Tencati demorou a mexer, mas as entradas de Safira e Bruno Batata, nos lugares de Anderson e Itamar, respectivamente, não melhoraram a equipe.
O Londrina só voltou a incomodar aos 40 minutos. Depois de tanto insistir na ineficiente bola aérea, Lucas Ramon foi na linda de fundo e cruzou rasteiro. Embaixo do gol, Jô acertou o travessão. A bola ainda quicou em cima da linha e a zaga afastou.
No fim, vaias da torcidas e lamentações dos jogadores. “Dominamos o jogo e só nós criamos. Eles vieram só para se defender. Infelizmente, não conseguimos finalizar”, frisou o meia Fillipe Soutto.
“Neste momento temos que ser mais eficientes que dar espetáculo. Hoje (ontem) não conseguimos, apesar da postura ter sido boa e as chances serem criadas. Agora é seguir em frente”, apontou Tencati.
Para o goleiro Marcelo, o time continua vivo no sonho do acesso. “Temos mais quatros jogos e condições de buscar as vitórias necessárias. Não vamos baixar a cabeça e seguir na luta pelo acesso”, ressaltou.

Em Londrina

Londrina 0
Marcelo; Lucas Ramon, Everton Sena, Marcondes (Matheus) e Paulinho. Germano, Anderson (Safira), Fillipe Soutto e Zé Rafael. Jô e Itamar (Bruno Batata). Técnico: Claudio Tencati

Paysandu 0
Emerson; Roniery, Fernando Lombardi, Pablo e João Lucas. Augusto Recife, Jhonnatan, Rodrigo Andrade, Celsinho (Leandro Cearense) e Raí (Clayton). Rivaldinho (Bruno Veiga). Técnico: Dado Cavalcanti

Árbitro: Renan Roberto de Souza (PB)
Estádio: do Café:
Renda: RS 166.702,00 Público Pagante: 7.879 (Público total: 8.520)

Lucio Flávio Cruz
Posted in:
About the Author

Osires Nadal Júnior

Locução em autódromo, estádio, rádio, tv, palestra, cerimonial, formatura. Pauteiro, reporter, produtor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *